ūüďú O Renascimento Cripto | Josh Rosenthal

The Crypto Renaissance Episode Transcript in Portuguese

Below is a Portuguese transcript from the Bankless Podcast Episode ‚ÄúThe Crypto Renaissance‚ÄĚ with guest Joshua Rosenthal.


Podcast Bankless: Desbancarizados #63: O Renascimento Cripto | Josh Rosenthal

Introdução

Ryan:

Bem-vindos ao ‚ÄúBankless‚ÄĚ, onde exploramos a fronteira do dinheiro e do financiamento pela internet. √Č assim que devemos come√ßar, como melhorar e como sair na frente aproveitando a oportunidade.  Sou Ryan Sean Adams. Estou aqui com David Hoffman, e estamos aqui para ajud√°-lo a se tornar mais um ‚ÄúBankless‚ÄĚ (Desbancarizados). David, que epis√≥dio. Eu sei que √© um podcast incr√≠vel porque assim que terminarmos a grava√ß√£o, eu s√≥ quero ouvi-lo novamente.

davi:

Mm-hmm.

Ryan:

Foi justamente o que aconteceu com esta gravação.

davi:

Sim, para mim esta é uma forma de linha direta sobre Cripto. Se você quer descobrir o que é Cripto, você precisa voltar no tempo, mas não apenas para os anos 70, onde a criptografia foi criada. Estamos voltando para os anos 1300, no final da Idade Média - porque foi aí que aconteceu o Renascimento. Foi aí que o método das partidas dobradas apareceu pela primeira vez. E uma revolução cultural aconteceu.

A inspira√ß√£o para este podcast veio quando eu estava tentando descobrir algo logo ap√≥s a mania dos NFTs, e percebi que havia algum tipo de fio solto sobre a conex√£o entre o Ether como um formato de dinheiro, o Blockchain como um sistema, NFTs como uma tecnologia, e a arte sob a perspectiva de uma nova cultura. Ent√£o, perguntei no Twitter: "Ei, quem tem um professor que est√° ensina sobre a hist√≥ria europeia primitiva, focada na riqueza, arte e cultura?" E esse cara, Josh, levantou a m√£o e disse: "Eu n√£o sou um estudante. Eu sou o professor. Ele possui um Ph.D. em Hist√≥ria Medieval e Europeia, e ele tamb√©m est√° trabalhando no √Ęmbito dos investimentos em criptomoedas.  Ent√£o, Josh Rosenthal realmente √© um embaixador desta mensagem, que est√° enraizada do avan√ßo da humanidade a come√ßar pelo Renascimento, trilhando toda o caminho at√© a criptoeconomia, onde estamos hoje. O poder do conhecimento que Josh foi capaz de oferecer, ainda soa em meus ouvidos.

Ryan:

David, acho que nunca ouvi um podcast como esse em nenhuma plataforma de cripto. Acho que ningu√©m olhou para ele atrav√©s desta lente, ‚Äút√©cnico-hist√≥rica‚ÄĚ, e trouxe esses temas para fora dela. Este √© talvez o primeiro podcast sobre o que chamamos de ‚ÄúCripto Renaissance, ou renascimento Crypto. Falamos sobre todo tipo de coisas estranhas e aleat√≥rias tipo ‚Äúcomo era a vida de um campon√™s na Idade M√©dia? Como isso se relaciona com nossa vida na atualidade? Como isso mudou no Renascimento? Como o mundo que vivemos hoje ir√° ser afetado com o Renascimento cripto? At√© falamos sobre  dem√īnios cagando, e arte, e coisas loucas, a classe Medici, os papas e todo tipo de coisas. Ent√£o, este √© um tour sobre uma for√ßa que ir√° revolucionar nossa cultura e sociedade. Eu sinto que de certa forma eu estava na aula de hist√≥ria mais interessante que j√° assisti, porque o assunto se relaciona desde as coisas mais interessantes sobre nosso ciclo hist√≥rico, √† todas as coisas mais interessantes sobre tecnologia, sociedade, internet e criptografia at√© os dias de hoje. E tudo foi encaixado em um podcast de uma hora e meia. Ent√£o, que podcast legal, cara.

davi:

Sim, eu estava dizendo a um guru de marketing do ‚ÄúSem Banco‚ÄĚ, senhor Michael Wong, sobre este podcast, e ele diz que √© bem similar √† uma intersec√ß√£o entre a Hist√≥ria Europeia AP e a Ethereum AP.

Ryan:

Sim.

davi:

E acho que √© isso mesmo. √Č exatamente o que est√° acontecendo agora.

Ryan:

Muito bem colocado.

davi:

Acho que devemos ir em frente e entrar direto no episódio. Mas primeiro, uma mensagem desses patrocinadores fantásticos que tornaram este show possível.

O Bankless tem orgulho em ser apoiado pela Uniswap. A Uniswap √© um novo paradigma na infraestrutura de troca de ativos autom√°tica. Ao inv√©s de um sistema de ‚Äúlivro de ordens‚ÄĚ com sistemas complicados pesados, onde as negocia√ß√Ķes s√£o pareadas com registros de identifica√ß√£o, a Uniswap √© um software aut√īnoma executada na rede Ethereum, que √© o que Ryan e eu chamamos de dinheiro rob√ī. Sem contrapartes humanas ou intermedi√°rios centralizados, apenas um c√≥digo aut√īnomo e autom√°tico que opera na rede Ethereum. Voc√™ simplesmente insere o token que deseja vender e recebe o token que deseja comprar. Algo novo no ecossistema uniswap √© que o programa de subs√≠dios da Uniswap est√° agora aceitando aplica√ß√Ķes. Temos dito isso h√° algum tempo e vamos dizer de novo, as DAOs t√™m dinheiro e precisam de m√£o-de-obra. Se voc√™ acha que tem algo a contribuir para DAO da Uniswap, solicite uma aplica√ß√£o √† Uniswap. Basta olhar para o tamanho o capital investido na uniswap o seu tesouro √© de quase US$ 3 bilh√Ķes. Esta montanha de capital est√° procurando trabalho. Voc√™ tem algum valor para contribuir para o DAO da Uniswap?  N√£o importa qual seja a sua ideia e o tamanho dela, voc√™ pode solicitar um b√īnus de participa√ß√£o no programa de subs√≠dio da UNI Grant, por meio do site unigrants.org e ajudar a orientar a Uniswap  na dire√ß√£o que voc√™ acha que deve ir. Isso √© exatamente o que fizemos para que a Uniswap fosse patrocinadora do Bankless, e voc√™ pode fazer o mesmo pelo seu projeto. Obrigado Uniswap por patrocinar o bankless.

Pessoal, entramos em um mercado de touros. Agora √© a hora de come√ßar a construir seu imp√©rio cripto e voc√™ deve faz√™-lo em Gemini. Voc√™ j√° sabe que Gemini √© a exchange cripto mais confi√°vel do mundo, mas agora voc√™ pode fazer ainda mais do que negociar ‚ÄĒ voc√™ pode ganhar juros sobre o seu dinheiro! Voc√™ pode pegar um de seus ativos cripto e investi-lo em uma conta Gemini, onde voc√™ ganha juros e pode obter taxas de retorno de 7,4% anualmente. N√£o h√° nada mais satisfat√≥rio do que ganhar renda passiva em um ativo que voc√™ j√° est√° em alta. Este √© um superpoder cripto-nativo. Sabe o que est√° por vir em breve tamb√©m? Um cart√£o de cr√©dito cripto Gemini. Sim, isso √© um cart√£o de cr√©dito, n√£o um cart√£o de d√©bito. Ele  lhe d√° recompensas e ativos cripto de dinheiro duro, n√£o algo inflacion√°rio como milhas a√©reas ou pontos de hotel, lhe d√° at√© 3% de dinheiro de volta em cripto. O cart√£o est√° chegando no 2¬ļ trimestre,  mas voc√™ deve entrar na lista de espera agora e vamos incluir um link. Consegue visualizar isso? Isso √© mais do que apenas negociar. Gemini √© sua ponte para cripto para o mercado de touros. Abra uma conta gratuita em menos de 3 minutos em gemini.com/gobankless. E ainda ganha US$ 15 em Bitcoin depois de negociar seus primeiros US$ 100 na plataforma. Isso √© gemini.com/gobankless.

Josh Rosenthal, PhD

Ryan:

Na√ß√£o sem banco, estamos super animados em apresent√°-lo ao nosso pr√≥ximo convidado. Este √© Josh Rosenthal. Ele √© ph.D. em Hist√≥ria Europeia Medieval e Moderna, ent√£o ele √© um historiador. Ele tamb√©m recebeu uma bolsa da fulbright para o Instituto de Stu Avan√ßado de Sorbonne. Ele trabalhou em um think tank (grupo de laborat√≥rios/f√°brica de ideias) misturando cultura, hist√≥ria e tecnologia, que √© o que vamos falar hoje, mas ele n√£o √© mais um historiador praticante. Ele agora √© s√≥cio da 6ixth Event Cataclysmic Capital, que apoia fundadores em est√°gio inicial  visando impacto catacl√≠smico. Uma dessas √°reas de impacto est√° certamente na √°rea cripto. Josh, bem-vindo ao Bankless. √Č  fant√°stico ter voc√™ conosco. Como voc√™ est√°?

Josh:

Estou indo muito bem. √Č um prazer estar aqui, pessoal. Muito Obrigado. 

A Idade Média posterior

Ryan:

Josh, esta √© uma perspectiva que ainda n√£o exploramos em Bankless, mas David e eu estamos super animados para faz√™-lo. Isso √© como a vis√£o hist√≥rica, mas n√£o apenas hist√≥rica porque tamb√©m √© interdisciplinar.  Isso mistura cultura e tamb√©m as tecnologias socioecon√īmicas. Ent√£o, antes come√ßarmos a discuss√£o neste podcast, quero dar um direcionamento, como um mapa mental de para onde estamos indo, e porque acho que estamos atingindo quatro aspectos importantes em nossa conversa com voc√™ hoje, Josh. E vamos entrela√ßar assuntos de dentro e fora deles. A primeira √© que vamos falar sobre a Idade M√©dia, uma era de centraliza√ß√£o, e ent√£o a era renascentista e reforma da descentraliza√ß√£o, e comparar isso com a era em que estamos, cham√°-lo de era na√ß√£o-estado, e ent√£o este novo Renascimento Cripto que paira sobre n√≥s. Essa √© uma das linhas aqui. A segunda √© como a tecnologia √© um catalisador. Ent√£o, vamos falar sobre a tecnologia de comunica√ß√£o que fez o Renascimento acontecer ‚ÄĒ a imprensa. Vamos falar sobre contabilidade de dupla entrada, o livro-raz√£o e como eles s√£o semelhantes √† internet ‚ÄĒ um novo protocolo de comunica√ß√£o para o mundo ‚ÄĒ e cripto, que √© um livro-raz√£o para o mundo. Ent√£o vamos falar sobre como essas mudan√ßas afetam a sociedade de uma perspectiva econ√īmica, cultural para uma mudan√ßa institucional. Esse √© o n√ļmero tr√™s. E em quarto lugar, acho que vamos dar ao ouvinte alguns itens de a√ß√£o. Como eles podem se posicionar para esta mudan√ßa disruptiva que est√° sobre n√≥s. Est√° pronto para tudo isso, Josh?

Seh:

Acho que estou. Acho que √© o conte√ļdo foi muito bem introduzido. √Č muito para cobrir, mas faremos o nosso melhor.

Valor e Informação

Ryan:

Ok, Josh, então eu vou passar para você agora, e nós vamos explorar esta agenda. Então, você pode falar sobre algumas dessas linhas tênues, por que elas são importantes, e adicionar qualquer coisa ao que eu disse anteriormente na introdução.

Josh:

Sim, muito obrigado, Ryan. Acho que √© um √≥timo resumo. Eu gostaria de nos levar de volta a um momento no tempo que podemos n√£o pensar normalmente, e isso √© na Idade M√©dia posterior. √Äs vezes voc√™ ouve falar como se a Idade M√©dia fosse um per√≠odo de total escurid√£o. Essa provavelmente n√£o √© a melhor palavra. Acho que a melhor palavra para descrev√™-la √© agregada.  Eu gostaria de focar em duas linhas diferentes de pensamento: valor e informa√ß√£o. E depois visualizar como novas tecnologias ‚ÄĒ novas tecnologias financeiras e a tecnologia da informa√ß√£o‚ÄĒessencialmente desvendaram essas hierarquias de poder e o que aconteceu a seguir.

Ent√£o, come√ßando pela Idade M√©dia, se quisermos  descrever a Idade M√©dia em uma palavra "agregada" provavelmente seria uma boa palavra para usar. Se pensarmos em valor, o valor era realmente agregado e, com isso, quero dizer que a riqueza estava concentrada. A riqueza √© fundamentalmente a terra, e a Igreja Cat√≥lica Romana √© o maior propriet√°rio de terras, possuindo at√© um ter√ßo das terras na Europa. As op√ß√Ķes de produ√ß√£o econ√īmica foram principalmente agr√≠colas. H√° terras, animais e planta√ß√Ķes. E h√° alguma tipo de fabrica√ß√£o baseada em guildas, mas isso tende a ser bastante pequeno. As pessoas tendiam a seguir as voca√ß√Ķes familiares, seja na agricultura ou no artesanato. Ent√£o, no geral, a riqueza era super concentrada  e exibidas nas formas de metais preciosos. H√°  algum patroc√≠nio das artes, mas estas estavam sujeitas a leis suntuosas, onde as estruturas de poder estavam regulando como o dinheiro poderia ser gasto. Voc√™ tinha uma quantidade decente de financiamento, mas isso tamb√©m estava sujeito √†s leis usuras ‚ÄĒ os juros eram limitados, os poderes que controlavam como o dinheiro  realmente flu√≠a. Assim, a riqueza foi acumulada atrav√©s da consolida√ß√£o geracional, gera√ß√£o ap√≥s gera√ß√£o e, assim, concentrando lentamente a riqueza. E como era de se esperar, o poder tamb√©m foi  consolidado.

Na Idade M√©dia havia uma disputa pelo poder. Havia duas hierarquias. Um era pol√≠tico e outro era religioso. E eles ficaram em embate por v√°rios  s√©culos. E isso acabou com uma vit√≥ria clara nesta disputa pela autoridade, com os religiosos vencendo, saindo no topo, onde o Sacro Imperador Romano-Germ√Ęnico foi ritualmente humilhado pelo Papa no s√©culo XI. Isso foi em grande parte porque a religi√£o n√£o era um assunto privado. Foram os la√ßos institucionais sociais e culturais que uniram o  poder econ√īmico. Ent√£o, quando o Papa excomungou o Imperador Sacro-Romano-Germ√Ęnico, todos os contratos econ√īmicos e a fidelidade pol√≠tica que lhe eram confiadas se tornaram instantaneamente discut√≠veis. Ent√£o, o Imperador Sacro-Romano implorou o perd√£o do Papa. Nesse ponto da hist√≥ria, a hierarquia religiosa realmente tomou o dom√≠nio e alcan√ßou um tipo de estase por v√°rias centenas de anos at√© o nascimento da Reforma, onde rompeu com sua estase simbi√≥tica.

Na Idade M√©dia, se voc√™ concentrou riqueza e poder consolidado, naturalmente como voc√™ poderia esperar, a cultura era em grande parte de cima para baixo, e assim que fluiu da igreja e da nobreza. E havia um n√ļmero limitado de bons artistas, e eles foram contratados por uma elite super concentrada.  √Č  principalmente pintura, alguma  m√ļsica, e uma quantidade muito limitada de texto. Havia definitivamente a cultura popular que era de baixo para cima, mas era controlada e canalizada atrav√©s de meios aprovados - coisas como pe√ßas de moralidade e carnaval. A maior parte da cultura era extra textual, o que significa que foi baseada na intera√ß√£o oral. Ent√£o, se  essa √© uma ideia de valor sendo concentrada onde a riqueza est√° consolidada e o poder se consolida e a cultura flui de cima para baixo, a maneira como as estruturas de poder alcan√ßam esse tipo de status, a maneira como eles se mantiveram  no  poder foi fundamentalmente centralizando informa√ß√Ķes e controlando quem tinha acesso a quais informa√ß√Ķes e como eles s√£o capazes de compartilh√°-la.

O outro atrav√©s da linha que eu gostaria de  olhar por apenas um minuto antes de olharmos para o que mudou na Reforma e no Renascimento, √© em torno desta ideia de informa√ß√Ķes centralizadas. Na √ļltima Idade M√©dia, pouco antes do nascimento da Reforma e da Renascen√ßa, a informa√ß√£o  n√£o era  apenas centralizada. Era  fundamentalmente guardada pela autoridade. Assim, entidades pol√≠ticas e religiosas refor√ßavam mutuamente a centraliza√ß√£o, criando documentos que eram controlados por uma classe escriba. Eles eram codificados em uma l√≠ngua que a maioria das pessoas n√£o podia ler. Poucas pessoas podiam ler, e a maioria n√£o  sabia  ler latim. Os documentos em si estavam em uma  sigla particular, um tipo de taquigrafia que pouqu√≠ssimas pessoas podiam ler. Eram armazenados em arquivos. S√£o dif√≠ceis de  acessar. S√£o dif√≠ceis  de manter seguros. Mesmo que voc√™ tivesse ‚Äúdireitos‚ÄĚ - entre aspas -  nos  documentos, h√° uma remedia√ß√£o muito limitada. Os tribunais estavama servi√ßo da nobreza e da propriedade clerical. E ter acesso a esses documentos foi incrivelmente dif√≠cil, em parte porque a transmiss√£o deles era limitada. Ent√£o, se a alfabetiza√ß√£o era em torno de 5% e √† √©poca, a maioria das pessoas ficava dentro de 16 km de sua casa ao longo de uma vida inteira, esses manuscritos s√£o incrivelmente raros, escassos e inacess√≠veis. Custa mais do que o sal√°rio anual de uma pessoa. E tipicamente, os manuscritos s√£o criados em institui√ß√Ķes que s√£o centralizadas para sua cria√ß√£o. Este foi o ponto da a ascens√£o da universidade, dos mosteiros e do convento.

Ent√£o, s√≥ para dar um passo atr√°s e resumir o que conversamos.  Na √ļltima Idade M√©dia, havia duas din√Ęmicas de poder particulares que serviram para criar essas hierarquias. O primeiro foi  agregar valor, concentrar riqueza, e controlar quem tinha acesso ao dinheiro e como ele era usado. E a segunda foi centralizar a informa√ß√£o, controlar como ideias sobre dinheiro, riqueza e cultura poderiam ser compartilhadas, e estas foram fundamentalmente centralizadas. E √© nesse contexto que agora podemos dar uma volta e olhar para o Renascimento, a reforma e o que mudou com ela. O que mudou fundamentalmente foi o advento de dois novos tipos de tecnologia que deram origem a uma nova classe e uma nova express√£o de arte e identidade.

Poder Físico

David:

Sim. Ent√£o, Josh, deixe-me reiterar a voc√™ as perspectivas que estou vendo aqui, realmente a igreja que ditou o mundo, certo? E eles foram capazes de ditar o mundo porque eles detinham toda √† riqueza, e a riqueza era em grande parte definida pela terra. Ent√£o, tamb√©m por meio desse poder, eles tamb√©m tinham o monop√≥lio da informa√ß√£o ou o que era verdade. A verdade ent√£o era ditada pela igreja. E voc√™ citou que haviam algumas manifesta√ß√Ķes culturais, certo? Algum tipo de celebra√ß√£o cultural vindo de baixo para cima, mas foi atrav√©s talvez do que chamamos de ve√≠culos permissionados, certo? Tipo, foi s√≥ de baixo para cima na medida em que a igreja permitiu que a cultura se manifestasse. O motivo pelo qual a igreja foi capaz de fazer isso, foi porque eles detinham todo o poder. Eles tinham a riqueza. Eles tinham a terra. E eles tinham todos os dados, se preferir, em formas de conhecimento. De onde entra o poder f√≠sico nessa conversa? Ser√° que a espada tamb√©m entra nesta conversa?

Josh:

Sim, com certeza, essa √© uma √≥tima pergunta. Essas hierarquias de poder s√£o terrestres e econ√īmicas, mas tamb√©m militares. Ent√£o essa foi a grande tens√£o no in√≠cio da Idade M√©dia, onde a propriedade pol√≠tica,  que seria o Sacro Imp√©rio Romano-Germ√Ęnico, estava em desacordo com a igreja. Portanto, h√° uma quest√£o para quem, em √ļltima an√°lise, controlaria a autoridade temporal, f√≠sica ou militar. A igreja alegou que eles tinham autoridade para exercer esse poder temporal, e como voc√™ j√° poderia esperar, o aparato pol√≠tico discordou. Neste grande embate, que  durou  v√°rios  s√©culos, em √ļltima an√°lise, a igreja ganhou isso. Eles ganharam isso em Canossa, onde o Sacro Imperador Romano - o chefe de todo o Estado pol√≠tico e todo o aparato militar ‚Äď estavam no terra, na neve, usando trapos penitenci√°rios implorando o perd√£o do Papa porque o Papa o havia excomungado. Todos os la√ßos de fidelidade militar entre o imperador, seus cavaleiros e todos os outros na nobreza estavam todos preteridos‚ÄĒ tudo estava ligado em uma cadeia causal ‚ÄĒ em torno de ser crist√£o e ser batizado. Assim, quando o Papa excomungou o indiv√≠duo,  todos  esses contratos, incluindo n√£o apenas contratos econ√īmicos, mas contratos militares, se tornaram nulos e sem valor. Naquele ponto, a maioria dos historiadores diria que a Igreja tomou o dom√≠nio supremo em termos dessa hierarquia. Mas isso foi por volta do s√©culo XII. Depois disso, pelos pr√≥ximos dois ou trezentos anos, a igreja e o 'estado', se voc√™ quiser cham√°-lo de Estado, alcan√ßou um tipo de estase simbi√≥tica, onde ambos s√£o hierarquias de poder e eles se tornaram cada vez mais e mais inextricavelmente ligados.

Uma Vida Permissionada

Ryan:

Podemos falar um pouco sobre o dia na vida de um membro comum da sociedade? Ent√£o, o que voc√™ acabou de criar para n√≥s na Idade M√©dia tempo foi uma esp√©cie de vida de, eu n√£o sei se eu chamaria isso de campon√™s. Digamos que a vida da pessoa comum era limitada, permissionada, era muito de cima para baixo, era muito o oposto do que Bankless  prega, que √© a auto-soberania e liberdade, e muito restrito na maneira como voc√™ poderia participar da cultura, da maneira que voc√™ poderia participar na economia. Quero dizer, isso √© pouca coisa, tenho certeza, como um empreendedor. O que uma empreendedor faria nesta √©poca? Muito dif√≠cil de superar esses limites parece. Visualize o dia na vida de um campon√™s m√©dio, uma fam√≠lia m√©dia, uma unidade m√©dia da sociedade.

Josh:

Essa √©  uma √≥tima pergunta. Acho  que esta conta fecha por todos os lados. A grande maioria dos  indiv√≠duos eram agricultores, e era fundamentalmente agricultura, uma agricultura baseada em subsist√™ncia.  E assim, voc√™ nunca esteve mais do que alguns quil√īmetros de sua fazenda. Voc√™ provavelmente  n√£o era dono da sua fazenda. Sua fazenda pertencia √† um propriet√°rio. Voc√™, talvez nem se quer teria permiss√£o para sair sem permiss√£o. Esta hierarquia  n√£o √©  apenas hierarquia em termos de economia e militar, mas √© hierarquia em termos de permiss√£o em torno da identidade. O que voc√™ pode fazer, como voc√™ pode se mover, o que voc√™ pode adquirir, como voc√™ pode usar as coisas que voc√™ adquire,  como voc√™ pode se expressar, o que voc√™ pode dizer, o que voc√™ pode pensar.

Nestas duas grandes hierarquias, voc√™ come√ßa com o imperador no topo, e depois desce para os v√°rios pr√≠ncipes e cidades, e depois para os cavaleiros, e ent√£o percorre todo o caminho at√© os agricultores no fundo da pir√Ęmide. E na hierarquia espiritual,  √© a mesma coisa. Voc√™ come√ßa com o Papa, e ent√£o voc√™ desce para os bispos e v√°rios padres, e depois para desce at√© o se padre local, em seguida, para si mesmo. Ent√£o, o a resposta r√°pida aqui √© que voc√™ est√°  trabalhando nos campos desde o amanhecer at√© o anoitecer todos os dias, e isso √© literalmente tudo que voc√™ est√° pensando.  N√£o h√° capital adicional √† sua disposi√ß√£o. Voc√™ tem exce√ß√Ķes quando voc√™ tem uma guilda baseada em fabrica√ß√£o em e artesanato, onde voc√™ pode ser capaz de ser um ferreiro ou algo assim, mas voc√™ n√£o pode  simplesmente personalizar a loja e pendurar uma telha. Seu pai tinha que ser um ferreiro, ou voc√™ tinha que ter permiss√£o da guilda para ser capaz de montar uma loja. E voc√™ tinha que ter permiss√£o da autoridade, da nobreza, para ser capaz de ter um t√≠tulo que lhe permitiria realmente praticar.

Ent√£o, em cada jun√ß√£o fundamental da vida, as coisas eram permiss√Ķes, n√£o apenas economicamente, mas tamb√©m em torno da identidade. A maneira como eles controlaram isso foi atrav√©s da permiss√£o  de informa√ß√Ķes. Voc√™  n√£o podia compartilhar nada que viesse em sua cabe√ßa em termos de discurso, e documentos, eram as fontes de controle, e essas foram cuidadosamente guardadas. E esses documentos n√£o estavam  soltos, dispon√≠veis √† popula√ß√£o. Isso √© bom?  √Č  um pouco dif√≠cil para imaginarmos hoje em dia, eu acho.

davi:

A imagem que est√° sendo criada no meu c√©rebro √© que h√° uma forte falta de movimenta√ß√£o neste mundo, certo? Se voc√™ √© um aspirante a jovem que quer fazer algo legal com sua vida, voc√™ simplesmente n√£o est√° no ambiente que facilita tal aspira√ß√£o. E talvez voc√™  nem tenha a capacidade de pensar em algo para aspirar, porque voc√™ simplesmente n√£o est√° em um ambiente que atende a um um pensamento novo, criativo. Voc√™ est√° meio preso neste mundo que parece muito estagnado.

Eu tamb√©m quero colocar uma imagem na cabe√ßa do ouvinte, porque eu acho que isso vai ser um dos, talvez, a linha geral para todo este podcast, da diferen√ßa entre a torre e a pra√ßa, ou a hierarquia e a rede, certo? Onde a hierarquia cresce ao longo do tempo, cresce cada vez mais e mais r√≠gida, em compara√ß√£o com a rede ou a pra√ßa da cidade, que √© uma topologia plana onde todos s√£o tratados igualmente. Parece haver uma mudan√ßa de p√™ndulo que vai entre essas duas extremidades do espectro. 

E agora, no final da Idade das Trevas, temos uma estrutura religiosa extremamente hier√°rquica que dita o mundo de cima para baixo usando seu poder de riqueza, cultura, conhecimento e influ√™ncia. √Č a√≠ que come√ßa essa hist√≥ria, ou pelo menos come√ßa este podcast, que √© o final da Idade M√©dia, com uma estrutura hier√°rquica que realmente determina o que os indiv√≠duos podem fazer com suas vidas.

Josh:

N√£o  quero me antecipar √† nossa hist√≥ria, mas √© importante entender que essas ideias provavelmente nem teriam surgido na cabe√ßa deles, certo? Era a √°gua, o ar que respiravam, a √°gua em que nadavam.  Estamos  em uma situa√ß√£o muito semelhante hoje onde a hierarquia pol√≠tica e ideol√≥gica √©  fundida em um estado-na√ß√£o e, e estamos no sujeito de sua permiss√£o em uma esp√©cie de facetas da nossa vida. Tendemos a n√£o pensar nisso diariamente, assim como o agricultor medieval m√©dio n√£o teria pensado nisso. Por exemplo, tentei comprar um passe de confer√™ncia de Bitcoin para um membro da equipe. Comprei aquele evento em Miami, e o pagamento foi recusado. Quando falei com a American Express, disseram: "Sim, sabemos que n√£o √© fraudulento. N√≥s apenas n√£o gostamos do assunto, e n√£o queremos processar isso." Ent√£o, eles n√£o v√£o deixar voc√™ gastar seu  dinheiro desta  forma. Essa √© a pol√≠tica deles. Ent√£o,  estamos no assunto de sua permiss√£o sobre isso. Ent√£o,  estamos em uma situa√ß√£o muito semelhante. Assim como eles n√£o entendiam, tendemos a n√£o entender tamb√©m.

Quando dizemos e ouvimos "um empreedendor come√ßando algo",  essa n√£o seria uma categoria sido uma categoria que eles tinham. Da mesma forma, veremos o surgimento da classe mercantilista onde as pessoas montam lojas. Foi muito dif√≠cil para eles dar um passo atr√°s e apreciar o significado hist√≥rico e dizer: ‚ÄúSim, realmente talvez eu possa fazer algo al√©m do que ser um fazendeiro. Assim como √© dif√≠cil para n√≥s dar um passo atr√°s e dizer, talvez eu possa fazer algo al√©m de trabalhar para uma empresa, talvez eu possa trabalhar para um DAO. Isso teria sido algo que n√£o estava no mapa mental deles naquele ponto no tempo. N√£o sei se isso chega a ser uma analogia √ļtil ou n√£o.

A Bolha de Desilus√£o

Ryan:

Josh, este √© um excelente pren√ļncio de t√≥picos que vamos  abordar mais tarde no podcast. Espero que o ouvinte tenha a no√ß√£o de como √© para um campon√™s agr√°rio m√©dio. Quero dizer, voc√™ era analfabeto, voc√™ era pobre, basicamente todos os dias estava apenas tentando sobreviver. Esta corrente que leva a elementos que vamos  falar na Renascen√ßa e reforma √© o sentimento de desilus√£o com a estrutura de poder. Voc√™ pode falar um pouco sobre como isso estava borbulhando porque voc√™ estava falando sobre como muitas pessoas nesta situa√ß√£o n√£o saberiam melhor. Era o ar que eles respiram. Eles n√£o saberiam que havia outra habilidade. No entanto, as sementes do Renascimento e da Reforma estavam come√ßando a ser plantadas, e havia essa sensa√ß√£o de desilus√£o com a estrutura de poder. Pode falar sobre isso antes de entrarmos no pr√≥ximo cap√≠tulo da nossa hist√≥ria?

Josh:

Sim, com certeza. H√° definitivamente um sentimento de desilus√£o, e a morte era um modo de vida, e a hierarquia era um modo de vida. Quando voc√™ pensa nas taxas de mortalidade, a cultura popular prim√°ria era "a morte est√° entre n√≥s‚ÄĚ. Era m√≥rbido. Era ‚Äúars moriendi‚ÄĚ, sabe, esqueletos dan√ßando. N√£o √© s√≥ porque voc√™ v√™ membros de sua fam√≠lia morrendo na sua frente regularmente. √Č parcialmente porque voc√™ tem falta medo de enfrentar o status quo. 

Ent√£o, o que voc√™ vai fazer? Que escolha voc√™ tem a n√£o ser aceitar a hierarquia? Voc√™ pode se revoltar, √†s vezes voc√™ teve revoltas camponesas. Esses s√£o r√°pidos, r√°pidos e efetivamente controlados e derrubados. Ent√£o, essencialmente, voc√™ est√° vivendo em uma √°rea, onde voc√™ n√£o tem informa√ß√Ķes  compartilhadas com outras pessoas em uma comunidade. E quando voc√™ est√° isolado, isso tende a criar uma sensa√ß√£o marcante de desilus√£o. Manter o status quo, era para o interesse de todos manter. Em certo sentido, provavelmente foi positivo o fator de que a vida era desagrad√°vel, brutal e curta, e que voc√™ vivia sob uma agricultura de subsist√™ncia, porque se voc√™ tivesse muito tempo para pensar, voc√™ n√£o teria gostado das chances de melhorar sua situa√ß√£o.

Como voc√™ mencionou antes, a cultura de baixo para cima que pode ecoar em toda hierarquia, √© em grande parte em torno de celebra√ß√£o da colheita e do carnaval, para abaixar a poeira. Foi muito funcional e utilit√°rio. Sabe, a natureza da mudan√ßa - h√° correntes culturais definitivas onde ocasionalmente as pessoas questionam a hierarquia, mas isso tende a ser controlado de forma eficaz. A raz√£o que os movimentos culturais eram reprimidos toda vez que se iniciavam ‚ÄĒ ao longo da Idade M√©dia ‚ÄĒ mas eram desestruturados com grande precis√£o, velocidade e efic√°cia, parcialmente porque as do poder das estruturas que controlavam as informa√ß√Ķes. Essas ideias n√£o podiam se espalhar. Eles s√£o capazes de coloc√°-los em quarentena muito eficazmente. E essa √© uma das transi√ß√Ķes fundamentais que aconteceram com a Reforma. As ideias que sempre foram latentes durante a Idade M√©dia tinham uma  maneira de se expressar que n√£o era exclusiva somente com uma permiss√£o, e por isso era muito dif√≠cil para que as hierarquias institucionais de poder √† colocassem para baixo.

O Renascimento & Valor

Ryan:

Ent√£o, acho  que agora estabelecemos um padr√£o para de como era a Idade M√©dia para o plebeu comum ‚ÄĒ como a sociedade foi estruturada e como a economia foi estruturada. Mas ent√£o veio essa mudan√ßa. E isso nos leva ao segundo cap√≠tulo que mencionamos, esta Era Renaissance e da Reforma. Ent√£o, voc√™ pode falar sobre como essa mudan√ßa veio a ser e o que ela representava para as pessoas?

Josh:

Sim, foi uma mudan√ßa fundamental. Foi absolutamente catacl√≠smico,e acho que subestimamos a natureza dessa mudan√ßa. √Č  por isso que eu definitivamente aprecio investir um momento e esbo√ßar o tipo de situa√ß√£o sombria do indiv√≠duo comum na Idade M√©dia. N√≥s tomamos como certo agora a capacidade de agir sem permiss√£o at√© certo ponto, ou compartilhar informa√ß√Ķes, ou comunicar valor. Mas isso foi apenas o resultado da Renascen√ßa e reforma. 

O que aconteceu foi que houve um advento de dois tipos de tecnologia: um em torno do compartilhamento de valor e em torno do compartilhamento de informa√ß√Ķes. Ambos  foram descentralizados, distribu√≠dos ou sem permiss√£o. E eles se unindo criaram uma situa√ß√£o que  v√°rios  individuals participaram. Deu origem a uma  nova classe de pessoas, uma classe trabalhadora, a classe mercantilista, a classe empreendedora. E essa classe de pessoas,  n√£o era apenas que eles eram algo novo, era a ideia de que algo poderia ser novo. Ap√≥s anos de status quo, houve uma nova tecnologia, que deu origem a uma nova comunidade, e se expressou atrav√©s de um tipo de arte nativa, que tamb√©m era uma tecnologia.

Ent√£o, s√≥ para dar voltar um pouco atr√°s no Renascimento e Reforma, se seguirmos por essas duas linhas de pensamento. O valor na Idade M√©dia foi agregado e distribu√≠do na Renascen√ßa e Reforma. Isso aconteceu em torno do advento de um novo tipo de tecnologia financeira, algo chamado contabilidade de dupla entrada ou tecnologia baseada em livros cont√°beis. E para o seu p√ļblico, eles podem estar familiarizados com isso, mas no s√©culo XIV isso foi radical. Foi m√°gico. A ideia de um livro-raz√£o onde os ativos igualam passivos e a√ß√Ķes, com o lado esquerdo do livro sendo a d√≠vida e o cr√©dito do  lado direito. √Č popularizado no s√©culo XIV por um comerciante florentino no sul da Fran√ßa.

A Renaissance √© realmente um renascimento, uma redescoberta ou retorno √†s fontes "ad fontes‚ÄĚ. Esta  reserva de dupla entrada foi usada no Imp√©rio Romano. Pl√≠nio, o Velho, menciona isso em 70 D.P. J√° havia comunidades judaicas no norte da √Āfrica usando-o. Mas, essencialmente, a fam√≠lia Medici e o banco Medici voltaram √†s fontes, descobriram a tecnologia e popularizaram-na, e usaram a contabilidade de dupla entrada para reformular completamente o sistema de financeiro. Anteriormente, voc√™ tinha que parar tudo e ter uma contabilidade centralizada. Se voc√™ pode imaginar n√£o saber onde seus d√≥lares est√£o fluindo √† qualquer momento ‚ÄĒ eu vou deixar assuntos em paralelo e de fora por enquanto. Mas era como m√°gica ser capaz de ter uma contabilidade precisa em qualquer momento. E aumentou maci√ßamente o poder, a alavancagem, a velocidade, a composabilidade e a granularidade do dinheiro, prevenindo livros falsos e falsos garfos. Deu origem ao cr√©dito em um sistema muito espec√≠fico, bem como uma nova s√©rie de produtos financeiros.

Os Medici, mas n√£o apenas os Medici, mas todas as fam√≠lias e bancos que usaram isso, realmente se tornaram novos jogadores em cena. Era um novo grupo disputando o poder. Por mil anos foi igreja ou militares ou pol√≠ticos, e agora  h√° outro grupo de financiadores. Ent√£o, eles compraram sua forma de acessar o status de nobreza, al√©m de tamb√©m comprar sua vaga em propriedades eclesi√°sticas ou da igreja. Mas, fundamentalmente, foi uma ascens√£o econ√īmica ao poder alimentada por essa tecnologia baseada em livros que essencialmente turbinou suas fortunas econ√īmicas e permitiu que eles comprassem seu caminho para o status.

Ent√£o, seguindo essa linha de valor, esses novos jogadores expressaram seu status atrav√©s de um novo tipo de arte. E n√£o foi s√≥ Maquiavel, eu tenho dinheiro e quero comprar arte para remodelar e recriar minha narrativa sobre como eu estabele√ßo meu dinheiro e o que isso significa para a sociedade. Isso √©  verdade, mas √© um pouco mais profundo do que isso. Eles cimentaram seu status ao usar um novo tipo de arte.

Na Idade M√©dia tudo era plano e simb√≥lico. Voc√™ pode pensar nisso como 2D. As pessoas  n√£o se pareciam com as pessoas. Pareciam caricaturas. E se  voc√™ est√° na Idade M√©dia, voc√™ nunca viu uma janela ou um espelho. Ent√£o, a ideia de ver um reflexo de voc√™ ou uma repeti√ß√£o de uma imagem que parece realista era in√©dita. √Ä medida que os artistas renascentistas se voltavam para as fontes romanas e cl√°ssicas, eles foram capazes de criar interpreta√ß√Ķes hiper-realistas. Era o vr e ar deles da √©poca, onde  eles s√£o capazes de voltar, pintar imagens e fazer esculturas, de como era estar l√° e onde voc√™ viu algu√©m em uma imagem. Era como m√°gica. 

A arte renascentista era realmente um exerc√≠cio de tecnologia em torno dessa redescoberta de material de origem. Estes s√£o nomes que conhecemos hoje. √Č Botticelli, Leonardo e Michelangelo, e foi assim que Floren√ßa se tornou o centro cultural da Europa. Parte dele √© um reflexo em torno desta nova classe mercantil. Mas parte disso √© um alinhamento qualitativo e quantitativo da identidade, n√£o apenas a ideia de seu status, mas a ideia de que qualquer poderia se tornar tamb√©m. A ideia de que n√£o era apenas a igreja e poder o pol√≠tico como tinha sido por mil anos, mas que um novo jogador poderia entrar no jogo.

Enquanto convers√°vamos, na Idade M√©dia a ideia de que algo novo n√£o teria sequer passado por suas mentes. Agora aqui havia algo novo e n√£o s√≥ se tornou uma influ√™ncia pra eles, mas foi manifestado no mundo por meio desta tecnologia. Ent√£o, os Medici apressaram tudo isso. Eles acabaram tomando o papado porque o Leo X era um Medici e eles tomaram o trono da Fran√ßa com Catherine se casando. Ent√£o, isso se tornou de fato. Eles essencialmente assumiram essa hierarquia de poder, essa classe financeira. E quando assumiram, mudaram a natureza de sua significa√ß√£o. Enquanto na Idade M√©dia havia sagrado e profano. Havia santo e religioso, e havia todo o resto. Com este advento da classe ligado a algumas das doutrinas que Martinho Lutero e a Reforma estavam defendendo na √©poca, esta classe financeira repensou o que significava ser santo e estar fazendo o trabalho de Deus. N√£o foi s√≥ em um monast√©rio. Na verdade, estava fazendo seu trabalho, at√© mesmo se engajando em finan√ßas no mundo. Enquanto o Sacro Imp√©rio Romano-Germ√Ęnico estava em crise e lances de conflito internacional com os turcos, e tomando terras atrav√©s do Novo Mundo, eles essencialmente estavam usando este novo proto-capitalismo e esta nova tecnologia baseada em um livro financeiro para se autofinanciar.

A Reforma essencialmente dissolveu os mosteiros onde as pessoas foram enclausuradas para a transmiss√£o desses documentos. Isso √© novo, enorme, at√© dez por cento da popula√ß√£o √© solta dos mosteiros, e eles tendem a ser mais alfabetizados. Eles n√£o querem voltar para a agricultura. Ent√£o, um novo tipo de pessoas na for√ßa de trabalho foram introduzidas. Eles encontraram coisas que eram boas para fazer dentro e do pr√≥prio mundo em vez de serem clausuradas. Ent√£o, livros que voc√™ pode estar familiarizado com abordar isso como A √Čtica Protestante de Max Weber e o Esp√≠rito do Capitalismo. A quest√£o √© que o pr√≥prio comum se tornou algo que vale a pena fazer.

Fazer seu trabalho no mundo, seja empreendedorismo ou apenas interagindo com sua fam√≠lia e com sua comunidade, tornou-se uma coisa boa a se fazer. Ent√£o isso se expressou na arte dos tempos. S√£o nomes como Rembrandt, Vermeer e Rubens.  √Č por isso que voc√™ tem a tigela de frutas padr√£o, certo. Algo t√£o simples como um peda√ßo de fruta √© significativo em si mesmo. A cultura popular torna-se significativa em oposi√ß√£o ao sagrado. 

Ent√£o, eu vou parar por a√≠. Essa seria uma linha de passagem de valor agregado para valor distribu√≠do, realmente alimentada por essa tecnologia financeira que d√° origem a uma nova classe de indiv√≠duos  que se expressam por meio de um novo tipo de tecnologia, por meio de um novo tipo de arte, end√™mica √† mesma tecnologia.

O Renascimento & Informação

Davi:

Ent√£o, ambas linhas de pensamento que estou vendo, eu acho, s√£o t√£o parecidas com o que estamos vendo hoje com o mundo cripto. Ent√£o, eu s√≥ quero rev√™-los novamente. A humanidade inventa uma coisa nova chamada contabilidade de dupla entrada que √© essa nova tecnologia registro. Na verdade, n√£o √© uma coisa. N√£o √© como se tenhamos descoberto ouro, ou descobertomos esse novo item. √Č uma ideia. √Č algo que todos podemos compartilhar. Podemos passar essa ideia de contabilidade de dupla entrada. √Č como um v√≠rus mental. Passa de pessoa para pessoa. E ent√£o, de repente, essa tecnologia se torna instant√Ęnea. Essa tecnologia em si cria valor e permite o valor e da espa√ßo √† inova√ß√£o ao mesmo tempo. Finalmente estamos vendo agita√ß√£o no mundo. Isso permite que a riqueza n√£o s√≥ seja criada, mas tamb√©m se prolifere em torno das pessoas que n√£o tinham riqueza anteriormente. Eles eram apenas agricultores, agora, eles podem acessar a riqueza. 

A outra linha hist√≥rica estou vendo, √© que quando h√° riqueza criada, a arte come√ßa a ser criada, e a cultura come√ßa a ser criada, e especificamente novas formas de arte. Enquanto a arte antiga era 2D, a nova arte √© 3D. √Č uma nova magnitude do que a arte pode ser. E n√£o s√≥ isso podemos criar uma nova arte, mas as pessoas podem participar dessa arte n√£o s√≥ em sua cria√ß√£o, mas tamb√©m em sua aprecia√ß√£o. E  tudo come√ßou com contabilidade de dupla entrada. No mundo cripto temos essas novas blockchains, que s√£o novos sistemas cont√°beis, e tamb√©m have novas formas de arte em NFTs e express√£o de arte digital. As pessoas est√£o questionando: se NFTs s√£o valiosos? Por que as pessoas est√£o pagando por eles? Eles s√£o legais? E at√© certo ponto isso n√£o importa porque as pessoas est√£o pagando por elas e apreciando essa nova forma de arte que est√° apenas quebrando a mente de pessoas que ainda n√£o est√£o a par dessa nova cultura que est√° sendo criada.

E finalmente, como resultado de toda essa cria√ß√£o de toda essa nova riqueza, essa cria√ß√£o de toda essa nova arte est√° realmente mudando a forma como as pessoas percebem seu pr√≥prio papel individual no mundo. √Č como, eu posso fazer a diferen√ßa. Posso fazer algo por mim, por mim mesmo, e se encaixa no resto do mundo. Desenhando as conex√Ķes entre o Renascimento e o que estamos vendo sair das redes cripto, o Ethereum  DeFi, acho que √© t√£o incrivelmente forte e realmente fazemos um paralelo feito pela transi√ß√£o de uma sociedade hier√°rquica do final da Idade M√©dia, para um mundo mais distribu√≠do e em rede, da forma que vimos no Renascimento e na Reforma. Josh, existe algo que voc√™ queira esclarecer ou adicionar a essa an√°lise?

Josh:

N√£o, acho que est√° muito colocado. Poder√≠amos avan√ßar em v√°rias dire√ß√Ķes diferentes e h√° at√© analogias em alguns dos detalhes que poder√≠amos entrar. O tipo de arte, seja arte generativa versus, h√° um monte de maneiras diferentes interpretar isso, mas eu acho que vamos apenas manter o foco na audi√™ncia, porque isso √© absolutamente salientar, e esses s√£o os pontos principais pontos da conversa. Muito bem. Ent√£o, com certeza. Ent√£o essa √© a linha de valor. A mudan√ßa fundamental para isso foi a hierarquia.  N√£o era mais s√≥ status quo. H√° um novo jogador no jogo, e eles estavam se expressando. Eles s√£o capazes de entrar no jogo se engajando em finan√ßas, e isso  cria mobilidade e velocidade. E ent√£o eles fundem sua identidade atrav√©s da arte. Eles usam esta arte como uma lente, para verem o mundo e a si mesmo. A arte tinha um tipo particular de express√£o que estava ligada √† maneira como eles tinham feito o seu dinheiro. Foi um renascimento e retorno √†s fontes em torno da contabilidade de dupla entrada, assim como foi um retorno √†s fontes deste tipo de arte hiper-realista, nova, um tipo de arte detalhada, versus arte 2D.

Ent√£o, uma pergunta que algu√©m poderia fazer ‚ÄĒ e isso √© o que voc√™ tinha feito anteriormente, Ryan - como isso estava borbulhando ao longo da Idade M√©dia, o que aconteceu? Essa tecnologia foi esmagada de novo, e de novo, e de novo, e de novo, e de novo. Ent√£o, o Renascimento e a Reforma n√£o foram esmagados da forma como as tentativas anteriores desse tipo de reforma foram esmagadas? Parte da resposta para essa pergunta √© que agora eles t√™m dinheiro e h√° um novo jogador no jogo. Agora, eles s√£o capazes de realmente unirce em torno da identidade atrav√©s desta arte. Mas a terceira parte do banco que √© incrivelmente imporante, √© que h√° um novo tipo de tecnologia financeira, mas tecnologia da informa√ß√£o, que essencialmente √© igualmente sem permiss√£o e impede que ela seja encaixotada e colocado em quarentena.

Considerando que na Idade M√©dia as informa√ß√Ķes eram centralizadas, na Reforma as informa√ß√Ķes eram fundamentalmente descentralizadas e era realmente em torno dessa tecnologia sem permiss√£o que era indiscutivelmente t√£o importante quanto o advento da tecnologia baseada em livros raz√£o. No s√©culo XV, Gutenberg popularizou esse novo tipo de tecnologia que tinha descentraliza√ß√£o radical. A gr√°fica n√£o tinha um interruptor para desligar. Foi  um desafio fundamental para as institui√ß√Ķes de poder e as transformou. Ele os colocou em um enigma e eventualmente os conquistou, e ent√£o gerou toda essa classe de artistas de memes que aconteceram para derrubar um imp√©rio.

Nesta tecnologia sem permiss√£o, voc√™ n√£o precisava de permiss√£o para compartilhar uma ideia. Considerando que na Idade M√©dia as informa√ß√Ķes foram registradas em um manuscrito, que √© um peda√ßo de pergaminho ou um peda√ßo de papel onde as coisas s√£o escritas √† m√£o. √Č incrivelmente caro, mais de um ano de sal√°rio. √Č limitado. √Č lento. √Č dif√≠cil arquivar e proteger. Com a impressora,  qualquer um poderia imprimir. Nobres e a Igreja Cat√≥lica Romana tentaram regular a ind√ļstria e exigiram que as pessoas, impressoras se registrassem. Voc√™ pode pensar sobre isso como KYC quase. Algumas pessoas, claro, cumpriram, mas tudo o que foi preciso foi uma impressora desonesto e uma sala fora da grade em poucas horas e algu√©m tinha documentos que eles poderiam enviar para todos os lugares a tal velocidade que eles eram quase redundantes, e voc√™ pode pensar sobre isso em termos de permaweb.

Essa nova cultura nasceu com uma explos√£o no n√ļmero de textos. Ele tamb√©m criou novos formatos, onde originalmente a cultura baseada em impress√£o, que era uma replica√ß√£o do que havia sido feito em manuscrito. Ou seja, se voc√™ tivesse uma disputa acad√™mica entre portas fechadas e algu√©m anotasse, a primeira gera√ß√£o de impress√£o iria imprimir isso e seria em um formato muito semelhante. A segunda gera√ß√£o de impress√£o na Reforma criou um novo meio que era end√™mico √† natureza da tecnologia. Ou seja, em vez de apenas reproduzir as coisas como eram antes, eles criaram panfletos. Eles s√£o chamados de flugschriften. Era uma grande folha larga que tinha uma imagem sobre ele em negrito e com apenas palavras limitadas. Mesmo que voc√™ n√£o fosse alfabetizado, voc√™ poderia entender o que estava acontecendo. Se voc√™ fosse semialfabetizado, voc√™ poderia obter a ess√™ncia dele, e algu√©m poderia l√™-lo para voc√™. Uma maneira de pensar sobre isso √© como uma mudan√ßa do que aconteceu com os jornais come√ßando colocando PDFs online e, em seguida, mudando para um formato interativo.  Foi o que aconteceu com este formato baseado em impress√£o, onde eles empurraram esses  flugschriften ou esses panfletos que tinham imagens sobre eles e transmitiam ideias radicais. Uma fam√≠lia agora poderia pagar um ou um viajante poderia embalar sua mala cheia deles e compartilh√°-los por toda parte. 

N√£o s√≥ que as pr√≥prias ideias eram radicais, mas eram feitas por n√≥s e podemos acess√°-las. Mas a ideia de que qualquer um poderia compartilhar uma ideia. Voc√™ n√£o precisava de permiss√£o para compartilhar essa ideia. Esse foi um avan√ßo fundamental, e por isso representou um verdadeiro desafio √†s estruturas institucionais de poder. Se voc√™ √© a Igreja Cat√≥lica Romana ou um regime pol√≠tico que n√£o √© favor√°vel a isso, e voc√™ sempre alegou que √© a √ļnica autoridade com o poder para de criar uma ideia, e nem se diga compartilhar uma ideia. Mas agora que as ideias est√£o sendo compartilhadas atrav√©s desta nova cultura impressa, o que voc√™ vai fazer? Voc√™ vai apenas sentar e deix√°-lo ganhar terreno, deix√°-lo ganhar popularidade?  Essa √© uma op√ß√£o. A √ļnica outra op√ß√£o √© se engajar nessa pr√≥pria cultura de impress√£o e se engajar na impress√£o do pr√≥prio material ao imprimi-lo. Mas se voc√™ fizer isso, voc√™ admite o ponto que voc√™ √© o √ļnico que tem autoridade para criar e distribuir informa√ß√Ķes. Voc√™ legitima a competi√ß√£o. Isso √© o que eles acabaram fazendo, a √ļltima op√ß√£o, e assim legitimaram a competi√ß√£o.

Isso criou uma explos√£o de informa√ß√Ķes em escala, o que tornou muito dif√≠cil colocar de volta na caixa. H√° toda uma g√™nese de cadeias de auditoria na cria√ß√£o e transmiss√£o, e um novo mercado de remixes e comp√™ndios e c√≥pias sem permiss√£o. Ent√£o, esse advento da tecnologia baseada em impress√£o, que era fundamentalmente sem permiss√£o, foi uma das raz√Ķes pelas quais foi muito dif√≠cil para qualquer um manter a estase que dominou a Idade M√©dia. Parte disso foi a natureza da imprensa por si mesmo, que as pessoas estavam gerando ideias. E ent√£o parte disso foram as ideias que eles geraram. As ideias geradas eram muito radicais em termos de desafiar essas reivindica√ß√Ķes de autoridade.

Tecnologia, o Catalisador

Ryan:

Eu quero me colocar no lugar de um ouvinte do podcast bankless porque se voc√™ √© um ouvinte t√≠pico do podcast, e est√° absorvendo conte√ļdo do Bankless,  o que Josh est√° apenas falando provavelmente deu pra arrepiar o corpo todo, n√£o √© mesmo? certo? Porque est√° imediatamente vendo os paralelos com o mundo cripto, certo?

Temos a era da idade Média, que era uma era de centralização, autoridade de cima para baixo, auto-soberania limitada, permissionada, sem liberdade. Agora, temos o advento de algo novo. À época, eles não sabiam que mais tarde seria chamado de Renascimento. Masaqui estavam duas tecnologias incrivelmente importantes, tecnologias sem permissão, tecnologias abertas, tecnologias descentralizadas distribuídas que surgiram.

O primeiro foi um protocolo de transfer√™ncia de valor. Usamos esse termo protocolo como uma esp√©cie de tecnologia, uma esp√©cie de ferramenta de coordena√ß√£o compartilhada para a sociedade. Isso foi contabilidade de dupla entrada. Ent√£o, uma nova tecnologia de livro-raz√£o sem permiss√£o, se preferir, para transfer√™ncia de valor. E voc√™ tem a segunda pe√ßa de tecnologia que surge ao mesmo tempo, e esse √© um novo protocolo de unifica√ß√£o da comunica√ß√£o, um novo protocolo de comunica√ß√£o sem permiss√£o. Uau, interessante. 

Temos essa ascens√£o dos Medici, oriundos do livro-raz√£o, uma classe nativa cripto que come√ßa a mudar a sociedade de baixo para cima, come√ßa a ganhar influ√™ncia, come√ßa a influenciar a cultura, na arte, de todas as formas. E realmente a raz√£o, o argumento que voc√™ est√°  fazendo, Josh, a raz√£o para a Reforma e o Renascimento, esta nova era, era na verdade uma tecnologia na natureza. E √© interessante porque, como historiador amador, eu gosto da hist√≥ria, todas essas coisas, mas eu n√£o ouvi esse argumento enfatizado tanto. Que o catalisador para o Renascimento foram essas duas tecnologias que excluem a necessidade da permiss√£o: um novo protocolo de comunica√ß√£o, soa semelhante √† internet agora, um novo protocolo de livro raz√£o de entrada dupla, soa talvez semelhante √† cripto. Tenho certeza  que vamos chegar a essas coisas. Por que sua posi√ß√£o, Josh, √© que foram realmente essas tecnologias que trouxeram o Renascimento e influenciaram todo o resto? Por que esses foram os catalisadores?


Josh:

Sim, essa √© uma boa pergunta. Eu acho que  √© uma das raz√Ķes pelas quais eu n√£o sou mais um historiador apenas por causa da  falta de aplicabilidade pr√°tica em termos de aplicar as ferramentas da hist√≥ria ao estado atual. √Č  por isso que quando cripto entrou em cena e n√≥s t√≠nhamos vendido a empresa anterior  para uma empresa de capital aberto, come√ßamos a investir em cripto em 2017, eu fiquei imediatamente impressionado com a ideia de que cripto n√£o era apenas uma tecnologia ou novo tipo de tecnologia, mas era uma nova forma de organiza√ß√£o social. Os paralelos com o que estudei na hist√≥ria foram imediatos e salientares. Foi uma transforma√ß√£o t√£o grande que n√£o consegui n√£o entrar nela.

Acho que parte disso √© porque os historiadores s√£o pessoas que vivem em seu pr√≥prio tempo. √Äs vezes esquecemos disso. Assim como se voc√™ olhasse para um historiador medieval naquele momento, eles n√£o teriam sido capazes de articular a mudan√ßa profunda ‚Äď eles teriam olhado para as coisas na superf√≠cie do oceano. Eles teriam dito, bem, este imperador morreu e este pr√≥ximo imperador assumiu, e este Papa fez isso e o pr√≥ximo Papa fez isso. Eles est√£o olhando para uma esp√©cie de grande-homens-da hist√≥ria. Mas por baixo, com as  correntes, essas s√£o fundamentalmente impulsionadas pelo que voc√™ pode chamar de vetores de transmiss√£o. Isso se torna tecnol√≥gico no in√≠cio da era moderna em torno da Reforma. 

Hoje em dia, olhar a hist√≥ria n√£o √© algo trend. Mas eu acho que n√£o √© apenas uma tecnologia, √© uma tecnologia sem permiss√£o e distribu√≠da. E isso muda fundamentalmente a natureza da hist√≥ria na qual permite que as ideias sejam comunicadas sem coordena√ß√£o, o que significa que n√£o h√° um bot√£o de desligar, onde anteriormente um imperador ou papa poderia colocar o dedo aqui e parar um movimento. Isso n√£o aconteceu desta vez com o Renascimento e a Reforma, em parte por causa dessa tecnologia. E para ser justo, poder√≠amos continuar, poder√≠amos fazer um tipo filos√≥fico ou teol√≥gico de contexto  para tudo isso. De certa forma, isso foi um retorno √†s origens, certo? Ad fontes,  Renascimento. A tecnologia baseada em livros n√£o era nova. Foi um retorno ao que tinha sido feito no Imp√©rio Romano. A arte e o hiper-realismo, embora tivessem sido perdidos por  mil anos,  era um retorno ao que havia sido feito. A impressora era em grande parte nova, mas foi popularizada e atendeu aquele exato momento em que a tecnologia financeira desbloqueou isso.

Ent√£o, por que eu acho que isso impulsiona a hist√≥ria? Parcialmente porque √© melhor do que dizer que h√° grandes homens da hist√≥ria como salvadores, eu acho que as comunidades realmente criam a hist√≥ria. Mas o problema hist√≥rico para as comunidades realmente agirem em um esfor√ßo coordenado tem sido, como voc√™ consegue essa coordena√ß√£o, tanto em termos de valor e dinheiro quanto em informa√ß√Ķes para orquestrar isso? Ent√£o, n√£o √© somente a tecnologia por causa da tecnologia. S√£o os dois fatores particulares juntos que impulsionam a hist√≥ria. Como voc√™ motiva as pessoas e as compensa? E como voc√™ compartilha suas ideias de uma forma que n√£o pode ser monopolizada?  N√£o sei se √© uma boa resposta para sua pergunta, mas √© pelo menos assim que penso.

O Cumprimento da Internet

Ryan:

√Č uma √≥tima resposta. Meu Deus, as comunidades criam hist√≥ria. Isso √© tweet√°vel, senhor. Acho que os ouvintes do Bankless continuam a ver os paralelos aqui. Antes de deixarmos as duas tecnologias ‚ÄĒ a nova tecnologia de livro-raz√£o distribu√≠do e o novo protocolo de comunica√ß√£o, a impressora ‚ÄĒ quero falar talvez um pouco sobre como essas tecnologias n√£o s√£o apenas sem permiss√£o, mas tamb√©m s√£o  impar√°veis. Como voc√™ insinuou, as autoridades tentaram par√°-los de v√°rias maneiras, como, vamos tentar colocar uma restri√ß√£o, AML, KYC, nessas prensas de impress√£o. N√£o deu muito  certo. Mas tamb√©m n√£o era apenas uma tecnologia, mas ambos juntos, uma esp√©cie de conflu√™ncia deles.

Audi√™ncia do Bankless, se voc√™ estava come√ßando a ver a conflu√™ncia do nosso novo protocolo de comunica√ß√£o distribu√≠da, que √© o TCP/IP, que √© a internet, que √© uma camada de meme e propaga√ß√£o de coordena√ß√£o. J√° dissemos muitas vezes antes que a criptomoeda e essa nova tecnologia de livro-raz√£o distribu√≠do n√£o teriam sido poss√≠veis, √© claro, sem a internet. Mas tamb√©m porque a internet serve como uma propaga√ß√£o de memes e uma camada de propaga√ß√£o de narrativas que permite que um novo sistema de dinheiro, auto-soberano, distribu√≠do cres√ßa de baixo para cima. E isso √© o que  estamos vendo com a conflu√™ncia deste novo sistema de contabilidade de dupla entrada distribu√≠da e a imprensa. Porque as pessoas podiam se comunicar, usando linguagem moderna, podiam comunicar memes, gerar narrativas e distribu√≠-las √†s pessoas a um ritmo que as autoridades n√£o conseguiam  parar. Ent√£o isso permitiu revolu√ß√Ķes de baixo para cima. Vamos falar sobre isso em um pouco mais.

Josh:

N√£o, isso √© √≥timo. √Č, sim, a velocidade e a agilidade. S√≥ voltando um pouco, estamos nesse momento hist√≥rico que vemos a internet como diferente da cripto, certo? Acreditamos que a internet surgiu, e agora est√° come√ßando a andar, al√©m do come√ßo da criptomoeda. Mas, na verdade, uma maneira de ver isso √© que eles s√£o parte e parcela da mesma coisa. Quero dizer, os  cypherpunks  queriam informa√ß√Ķes e o valor sem um bot√£o de desligar. Vimos o advento da internet, mas sempre teve um bot√£o de desligar. Ent√£o, s√≥ agora com  permaweb ‚ÄĒ o que quero dizer √©  uma tecnologia de comunica√ß√£o baseada em blockchain, que √© de natureza criptogr√°fica ‚ÄĒ que realmente √© o cumprimento da internet. Ent√£o, nesse sentido, comunicar bytes de information ou bytes de informa√ß√Ķes que representam valor s√£o fundamentalmente a mesma coisa. S√≥ passaram  alguns anos. Vamos  olhar para tr√°s em um per√≠odo de hist√≥ria e dizer que tudo isso foi criptografia. A Internet era criptografia quando finalmente se tornou um direito pr√≥prio. Seu ponto de vista √© bem tomado. Ambos sem permiss√£o, nos permite velocidade e agilidade. 

De baixo para cima sempre ganha e a auto-organiza√ß√£o sempre ganha. √Č a Catedral e o Bazar, todas s vezes, porque quando voc√™ tem 10.000 pessoas organizadas e engajadas, √© muito dif√≠cil de derrubar isso, somente pelo comando e pelo controle. Isso foi essencialmente o que aconteceu na Idade M√©dia. As autoridades  n√£o foram  capazes de fazer isso, n√£o podiam ignorar o meio, ent√£o tiveram que participar disso. E  ao participar dele, eles assim legitimaram-no. Voc√™ pode fazer todos os tipos de analogias para moeda fiduci√°ria e digital, se  voc√™  quiser  fazer isso.

A outra coisa que eu diria √© que as ideias que eles estavam compartilhando, eles definitivamente n√£o s√£o  apenas alguns tipos de memes e tolices somente de brincadeira. Mas os memes, como sabemos, t√™m essa fun√ß√£o semi√≥tica onde comunicam algo mais amplo e mais importante do que eles mesmos. As ideias que eles estavam compartilhando eram fundamentalmente desafiadoras para as estruturas de poder, certo? Ent√£o, pessoas como Martinho Lutero, eles olharam para tr√°s e usaram essas mesmas ferramentas e t√©cnicas e auditaram o c√≥digo fonte de poder, onde a Igreja Cat√≥lica Romana tinha constru√≠do um sistema econ√īmico em torno da penit√™ncia, fazendo penit√™ncia, dando esmolas,  comprando indulg√™ncias. Lutero e companhia olharam para tr√°s do latim para o grego e poenitentiam agite  "da penit√™ncia"  torna-se  Metanoia, que √©  "arrependimento. O sistema de poder desmoronou. Ent√£o, toda a economia vai desmoronar em torno disso. 

Voc√™ tinha perguntado anteriormente, Ryan, sobre o bra√ßo pol√≠tico e militar e camada na Idade M√©dia. Bem, a Igreja Cat√≥lica Romana tinha vencido essa luta pelo poder, em parte porque eles foram capazes de fazer o imperador se arrepender e fazer penit√™ncia, mas em parte porque eles tinham este documento. Este documento foi chamado de Doa√ß√£o de Constantino. Foi o Imperador Romano Constantino dando autoridade temporal e militar √† igreja. Bem, isso foi mostrado como uma falsifica√ß√£o da Idade M√©dia usando essas novas tecnologias de c√≥digo fonte forense. Quando isso aconteceu, isso n√£o s√≥ causou instabilidade maci√ßa √† reivindica√ß√£o cat√≥lica romana sobre a autoridade temporal, mas √† reivindica√ß√£o central da infalibilidade papal. 

Ent√£o, se voc√™ √© um fazendeiro e voc√™ est√° ouvindo sobre esse tipo de coisa, isso faz com que voc√™ diga, ‚ÄúEi, o que mais eu poderia questionar?‚ÄĚ. Ou se voc√™ √© uma cidade alem√£ tentando descobrir, devo me juntar a essa coisa da Reforma, e devemos nos livrar dos monast√©rios e tomar essa terra para n√≥s mesmos, e pegar o dinheiro e talvez o redistribuir para o povo. Isso me faz questionar outras coisas. Muito semelhante √† ideia de n√£o apenas velocidade e agilidade do compartilhamento de ideias, mas a natureza n√£o era apenas algo novo, mas me fez questionar as principais reivindica√ß√Ķes de autoridade. Voc√™ poderia fazer todos os tipos de paralelos para as principais reivindica√ß√Ķes da autoridade do estado-na√ß√£o que estamos come√ßando a ver, agora, atrav√©s da internet.

Mas o que eu gostaria, eu acho, um ponto importante de todo esse peda√ßo de contexto √© que quando olhamos para essas ideias, elas s√£o profundas, complexas, s√£o ideias super pesadas, dif√≠ceis, e sempre foram desafiadas historicamente atrav√©s de debates acad√™micos a portas fechadas e disputa. Mas agora podem ser impressos. E quando  eles s√£o  impressos, como voc√™ est√° apontando para fora, eles alcan√ßam essa velocidade. E a velocidade da dissemina√ß√£o de ideias que eles alcan√ßaram n√£o estava por a√≠ reproduzindo a velha m√≠dia, era em torno de uma nova forma de m√≠dia, e ent√£o qual √© a melhor maneira de comunicar esse desafio central √† infalibilidade papal? Martinho Lutero era professor b√≠blico e de filosofia, certo? Mas, em vez de imprimir disputas acad√™micas principais, ele imprimiu isso ‚ÄĒ a √ļnica maneira de descrev√™-las com precis√£o √© cham√°-los de memes. Havia esses panfletos de flugschriften que s√≥ tinham imagens. Algumas das imagens que foram colocadas no imagin√°rio popular. Uma conhecida  da  Representa√ß√£o do Papado em 1534 √©  sobre  camponeses flatulando ‚Äď o que √© uma palavra acad√™mica chique para peidar - na dire√ß√£o geral do papa. Ou em outra, eles est√£o defecando, ou cagando, na tiara papal e, provavelmente, √© o mais selvagem de todos. 

Dem√īnios Cagando & Primeiros Memes

Ryan:

Ei, Josh, para nossos ouvintes do YouTube, eu vou realmente puxar estes para cima porque voc√™ os enviou para n√≥s, e eu estava super intrigado. Estas s√£o imagens de dem√īnios cagando, de camponeses peidando na presen√ßa do Papa.  Voc√™ descreveu essas fotos.

Davi:

Vil, vil, desprezível, profano.

Ryan:

Às minhas sensibilidades modernas, bastante vil.

Josh:

√Č absolutamente profano. E eles est√£o dizendo, ei, n√≥s sabemos que esta institui√ß√£o n√£o tem poder real. Est√° fazendo alega√ß√Ķes de autoridade que n√£o tem. Ent√£o a coisa toda vem desmoronando. A melhor maneira de expressar isso n√£o foi em uma disputa latina chique que apenas algumas pessoas poderiam ler. E nem foi em alem√£o vern√°culo que mais pessoas l√™em. Foi por esta xilogravura ou esta gravura de cobre, que mostra os agricultores alem√£es do s√©culo XVI essencialmente puxando suas cal√ßas e peidando nuvens de g√°s em dire√ß√£o ao Papa, basicamente dizendo que √© assim que lidamos com essas falsas alega√ß√Ķes de autoridade. N√£o reconhecemos isso. Ou outra onde eles est√£o literalmente cagando na tiara papal de tr√™s camadas, dizendo que as alega√ß√Ķes que voc√™ fez s√£o falsas, e isso √© profano.   Na verdade, √© anticristo. √Č uma das raz√Ķes pelas quais eles pensaram que o mundo ia acabar. Ent√£o, a melhor maneira de retribuir isso √©   fazendo coc√ī quase como um ato sagrado. Est√° fazendo isso para mostrar √†s pessoas como a natureza da reivindica√ß√£o √© rid√≠cula.

Ent√£o a imagem √† esquerda, se voc√™ est√° olhando para isso, voc√™ v√™ uma variedade de dem√īnios, e √© chamado de O Nascimento da C√ļria Papal. Os dem√īnios est√£o cagando nos bispos e cardeais. H√° um dem√īnio Medusa com cobras no cabelo. Ela est√° amamentando o Papa, e voc√™ sabe que ele √© o Papa porque ele tem a tiara papal de tr√™s camadas l√°. E √© isso que Martinho Lutero, ele se envolveu em uma grande disputa acad√™mica chique, mas essencialmente ele estava dizendo, ei, esta hierarquia espiritual √© ileg√≠tima. Essas reivindica√ß√Ķes de autoridade n√£o s√£o leg√≠timas. Ele a achatou com uma doutrina chamada sacerd√≥cio de todos os crentes, que essencialmente disse que n√£o h√° media√ß√£o no reino filos√≥fico ou teol√≥gico. Em vez de apenas fazer esse argumento em disputa, ele fez isso com esta imagem, com um dem√īnio cagando para fora o Papa. E isso, como voc√™ poderia esperar, era muito mais poderoso, sempre que voc√™ se envolve em cultura de massa, ele sempre degenera em escatologia, certo, e por isso √© apenas uma quest√£o de tempo, eu acho. Mas o ponto da hist√≥ria √©, essas imagens eram extremamente populares. E por uma raz√£o, uma vez que eles est√£o em sua cabe√ßa, voc√™ n√£o consegue deixar de v√™-los.

Davi:

Eles s√£o virais.

Josh:

Eles s√£o virais, e s√£o literalmente memes.

Ryan:

Então, Martin Lutero estava apenas imprimindo essas imagens, esses memes, e depois distribuindo-as para você, para a classe camponesa. E a classe camponesa, embora fossem analfabetos, embora fossem pobres, imediatamente pegaram a mensagem que ele estava enviando e pegaram a narrativa?

Josh:

Sim, e na verdade ele operava dentro de uma rede, uma esp√©cie de comunidade informal que tinha diferentes la√ßos de afinidade em valor e informa√ß√£o. Quero dizer, voc√™ quase poderia pensar nisso em termos de uma corpora√ß√£o n√£o corpora√ß√£o, quero dizer, a melhor analogia hist√≥rica dela √© um DAO. √Č essa rede informal de auto-organiza√ß√£o em torno de valor e informa√ß√£o. Ele estava trabalhando com uma impressora. O ilustrador foi um artista que ele encomendou chamado Lucas Cranach, o Velho. Existem impressoras espec√≠ficas na rede que imprimiram fora da grade e contornaram KYC. Eles eram incrivelmente populares. E eram eventos comunit√°rios. As pessoas as abriam em tavernas e as liam. Mesmo que voc√™ n√£o fosse alfabetizado, voc√™ alcan√ßava a ideia.

Subestimamos o indiv√≠duo naquele momento. Eles n√£o s√≥ tiveram a ideia de que ha-ha √© engra√ßado estar cagando em um chap√©u papal ou que o dem√īnio deu √† luz ao Papa. Eles entenderam a ideia central de que essa hierarquia espiritual era ileg√≠tima e voc√™ precisa achat√°-la. E √†s vezes voc√™ precisa usar palavr√Ķes, at√© mesmo escatologia, como uma arma muito intencional.  Isso √© muito parecido com os memes que voc√™ v√™ hoje. Ningu√©m gosta do unic√≥rnio s√≥ porque √© bonito. Significa outra coisa, certo? O unic√≥rnio significa Ethereum ou significa descentralizado. Ou, em √ļltima an√°lise, significa ag√™ncia e autonomia.  √Č por isso que as pessoas ressoam com ele, n√£o apenas porque eles gostam das cores.

Davi:

Se algum ouvinte Bankless acha que a cultura dos memes come√ßou com a Internet, vamos dar um zoom aqui e perceber que a cultura dos memes talvez tenha come√ßado com uma gr√°fica, certo? E a raz√£o pela qual esses pequenos gr√°ficos de dem√īnios cagando funcionavam t√£o bem foi porque voc√™ n√£o precisava ser alfabetizado. Voc√™ podia ver a imagem e senti-la. Foi uma resposta emocional. Dentro dessa imagem primitiva e nojenta havia um profundo significado sobre o mundo que essas pessoas viviam. E era dissemin√°vel. Era viral. Todo mundo ressoou com ele, e a raz√£o pela qual todos se conectaram com ele foi porque, em primeiro lugar, funcionou.

Quando falamos sobre o in√≠cio da Idade M√©dia das Trevas, o final da Idade M√©dia sobre por que as revolu√ß√Ķes foram t√£o facilmente eliminadas √© porque eles n√£o tinham tecnologias virais. E a impress√£o desses memes permitiu que as pessoas se unissem sob uma bandeira comum de dane-se  o estabelecimento,  dane-se  a hierarquia,  √©  ileg√≠timo. E √© essa tecnologia que permitiu que as pessoas se unissem sob esta bandeira compartilhada, como desvendar o manto ou desenhar a cortina de volta e mostrar que o imperador n√£o tem roupas. Mas tamb√©m mostrando que todos os outros tamb√©m veem o imperador sem roupas, o que √© criticamente importante. 

Josh, eu quero nos levar abordar um assunto secund√°rio rapidamente depois disso, mas eu quero dar-lhe a palavra uma √ļltima vez antes de eu fazer isso.

Josh:

Claro, sim, deixe-me terminar isso. Na verdade, h√° outra camada nisso tamb√©m em que mesmo esses memes da internet que voc√™ est√° falando, eles s√£o bobos e √© meio que material comum. Isso tamb√©m foi algo: se voc√™ voltar para a Reforma, normalmente voc√™ est√° imprimindo uma esp√©cie de texto sagrado ou texto religioso. Isso foi o que dominou a Idade M√©dia.  Voc√™ est√° imprimindo coisas que s√£o religiosas ou sagradas, e o significado √© definido dentro dessa esfera.

Quando você tem o surgimento desta contabilidade de dupla entrada e um surgimento de uma nova classe, e eles estão compartilhando essas ideias, as ideias que eles estão compartilhando não são apenas profanas, mas eles são tão comuns em um sentido técnico. Significando que o trabalho que você faz, as finanças que você empreende, as coisas que você faz no mundo são dignas de si mesmos para serem prestados como ideias que você compartilha como arte, que você pode comemorar. Esta ascensão do "comum" fora ele "aprovou" foi uma noção incrivelmente importante e poderosa.

Isso tamb√©m foi Lutero nesta doutrina de voca√ß√£o em voc√™ somente serviria a Deus se trancado em um monast√©rio. Voc√™ poderia estar no mundo com sua fam√≠lia e seus amigos e sua comunidade e  empreender  com√©rcio. E isso foi uma coisa boa e honrosa de se fazer e digna de ser comemorado. √Ä medida que isso se ergueu, enquanto voc√™ tra√ßa a hist√≥ria ao longo do s√©culo XVI e XVII, voc√™ tem a ascens√£o do proto-capitalismo nos Pa√≠ses Baixos, alimentando todo o imp√©rio. Da mesma forma, novamente, voc√™ tem arte que √© end√™mica para a natureza da tecnologia. Essas tigelas de frutas est√£o por toda parte porque o senso comum vale a pena renderizar e √© sagrado. Isso tudo foi impulsionado pelo meme, e √© realmente importante entender isso como voc√™ est√° achatando essa hierarquia. Esse √© um argumento sofisticado que nunca foi apropriado antes. Essencialmente xilogravuras de dem√īnios cagando fez algo que o imperador e todos aqueles ex√©rcitos n√£o puderam fazer. Eles derrubaram a Igreja Cat√≥lica Romana.

Em cada √©poca, a arte e a express√£o comunit√°ria foram end√™micas √† natureza da tecnologia. No s√©culo XIV voc√™ tem afrescos com hiper-realismo saindo de novas fintechs. Voc√™ tem xilogravuras baseadas em memes saindo da tecnologia da informa√ß√£o. E voc√™ tem a ascens√£o da classe mercantilista com o comum hiper-realista sendo realmente santo no realismo holand√™s. √Č a√≠ que a hist√≥ria normalmente termina se isso fosse uma palestra e voc√™ come√ßasse a centraliza√ß√£o e voc√™ tenha olhado para essas tecnologias que descentralizam e radicalizam valor e informa√ß√£o em termos de torn√°-las sem permiss√£o.

O que acontece a seguir é a minha verdadeira área de especialização, que são guerras religiosas quando o caos e o Armagedom eclodem por um tempo, e então o pêndulo volta. Ele voltou para a ascensão do estado-nação e isso caracteriza nossa época para baixo até hoje. E então eu acho que o meu argumento, ou o paralelo que pelo menos eu vejo, é em vez de ter hierarquias religiosas e políticas separadas ou hierarquias culturais e religiosas que se desenrolam ao longo do tempo em um período de caos através da tecnologia e tecnologia da informação baseadas em livros, temos um estado-nação onde essas duas coisas se fundem. Esse é o exato momento paralelo em que estamos agora. Então, espero que esse tipo de laço fora da história nos prepare para uma missão paralela.

‚ÄúMoney Printer Go BRR‚ÄĚ

Davi:

S√≥ para fazer uma √ļltima compara√ß√£o para os ouvintes. H√° dois memes que me v√™m √† mente, dois memes modernos que v√™m √† mente que s√£o intencionalmente feitos para fazer o receptor do meme questionar a autoridade. Uma delas √© ‚ÄúMoney Printer go brrr", que √© um ataque direto √† legitimidade do d√≥lar e ao valor do d√≥lar, talvez a maior institui√ß√£o do mundo nos dias de hoje. ‚Äú‚ÄúMoney Printer  go brrr", o d√≥lar n√£o soa. Outro meme que vem √† mente √© que "Jeffrey Epstein n√£o se matou. " Esse √© outro em que as pessoas est√£o dizendo, ei, n√≥s n√£o sabemos o que aconteceu, mas f*@# voc√™, n√≥s tamb√©m sabemos o que aconteceu. Sabemos que Jeffrey Epstein n√£o se matou. H√° poderes que est√£o mascarando a verdade na realidade, e n√≥s n√£o sabemos o que eles s√£o, mas n√£o importa porque sabemos que algo est√° acontecendo aqui. A raz√£o pela qual esses memes s√£o compartilhados √© porque todos,  eles  ressoam  com a popula√ß√£o. Ent√£o, eu s√≥ queria ter essa √ļltima conex√£o antes de seguirmos em frente com memes.

Ryan:

Eu amo - apenas sobre o tema meme tamb√©m - que eu acabei de fazer uma pesquisa no Google para "Money Printer go  brrr" e h√° tantas varia√ß√Ķes -

Davi:

Muitas.

Ryan:

‚ÄĒ Sem permiss√£o, varia√ß√Ķes caseiras do mesmo meme e isso n√£o pode ser evitado. N√£o pode ser exclu√≠do da internet. Se fosse, quero dizer, as pessoas criariam novas e a propagariam. √Č algo que √© completamente invenc√≠vel pelas autoridades, mesmo que eles quisessem parar.

Josh:

√Č um paralelo hist√≥rico perfeito. Uma vez que as autoridades se envolveram nesse tipo de troca, as coisas se tornaram virais. Eles remixaram, voc√™ tinha comp√™ndios. Uma vez sem permiss√£o, todo mundo estava fazendo vers√Ķes diferentes de dem√īnios cagando. Quero dizer, essencialmente, ‚ÄúMoney Printer  go  brrr"√© uma analogia hist√≥rica de dem√īnios cagando em uma tiara papal. √Č pegar uma faca afiada e furar a fonte de autoridade. Na Idade M√©dia era o Papa. Para n√≥s, √© o d√≥lar e o d√≥lar fiduci√°rio do Estado-na√ß√£o. Acho que √© perfeitamente historicamente v√°lido.

Davi:

Certo. Josh, algo que voc√™ disse antes foi que todos os ex√©rcitos de competidores do Papa n√£o podiam fazer nada que um dem√īnio cagando, que um dem√īnio cagando poderia fazer, certo? E como todos sabemos que o poder do d√≥lar √© mantido pelo poder da milit√Ęncia dos EUA, mas √© picado por um meme "Money Printer  go  brrr"".  Absolutamente, absolutamente fascinante.

Oi, pessoal. Espero que estejam gostando do epis√≥dio do podcast com Josh at√© agora. Este √© um epis√≥dio t√£o divertido e eu estou realmente feliz porque n√≥s fomos capazes de desenhar algumas dessas conex√Ķes realmente loucas e legais. O que vem a seguir na segunda metade deste podcast √© que falamos sobre a compara√ß√£o e contraste de MartinHo Lutero e Satoshi Nakamoto. E o que acontece quando algu√©m fez algo sem pedir permiss√£o que realmente questionou a capacidade do estabelecimento de manter o controle,  e tamb√©m foi uma declara√ß√£o pol√≠tica muito  atenta  que derrubou as autoridades. Josh faz um trabalho fant√°stico nos guiando atrav√©s do resto dessas compara√ß√Ķes, ao mesmo tempo em que deixa o a na√ß√£o Bankless  com um monte de itens acion√°veis muito espec√≠ficos. Agora, se voc√™ acredita nessa narrativa, se voc√™ acredita que essa compara√ß√£o √© verdadeira, como voc√™ pode se preparar melhor para assumir esta revolu√ß√£o em vez da revolu√ß√£o ditando sua vida? O que voc√™ podef azer para enfrentar a revolu√ß√£o e ter essa revolu√ß√£o trabalhando para voc√™ e n√£o contra voc√™? Realmente, realmente apreciou Josh entrando no podcast e compartilhando essa perspectiva e deixando os ouvintes Bankless com algumas conclus√Ķes √ļteis. Ent√£o, fique sintonizado para a segunda metade deste podcast. Mas primeiro, temos que ter um momento para falar sobre alguns desses patrocinadores fant√°sticos que tornam este show poss√≠vel.

Ryan:

MetaMask √© sua carteira para Bankless.  Se voc√™ est√° indo Bankless voc√™ precisa da MetaMask, e ponto. Navegador e celular, pegue os dois. Estas s√£o as suas ferramentas para desbloquear o mundo do DeFi. Aqui est√° minha parte favorita. Agora voc√™ pode trocar tokens diretamente na MetaMask com um √ļnico golpe. Esta deve ser a maneira mais f√°cil de negociar tokens Ethereum. Escolha voc√™ mesmo um token, um token para troc√°-lo, obter suas cota√ß√Ķes. Se voc√™ gosta do que v√™, voc√™ clica em trocar, √© isso. O que torna a troca t√£o √ļtil √© o que acontece nos bastidores. Ele compara DEXs, agregadores e fabricantes de mercado para encontrar o melhor pre√ßo com as taxas de rede mais baixas e o menor deslizamento. Isso significa que voc√™ pode trocar uma gama mais ampla de tokens e swaps podem at√© dividir automaticamente sua negocia√ß√£o para lhe dar acesso a uma melhor liquidez. Voc√™ nem precisa pensar nisso. Experimente. Baixe a MetaMask para desktop ou celular agora em metamask.io e comece a trocar.

Davi:

Balancer √© o mais poderoso fabricante de mercado automatizado da DeFi.  AmMs t√≠picos t√™m apenas dois tokens dentro de um recurso de liquidez que pode levar √† liquidez fraturada entre os muitos pares em DeFi. Com o Balancer voc√™ pode acessar todo o poder de v√°rios tokens dentro de um √ļnico AMM, que desbloqueia um campo de jogo totalmente novo de possibilidades. Isso faz do Balancer um bloco de constru√ß√£o incr√≠vel para tantos casos de uso diferentes. Os pools balanceador podem  fazer √≠ndices de ativos, mas em vez de pagar taxas aos gerentes de carteira, o Balancer permite que voc√™ colete taxas de comerciantes que usam sua carteira para liquidez. Al√©m disso, os recursos inteligentes Balancer podem ser programados para ter propriedades que mudam de acordo comas regras pr√©-estabelecidas, como alterar a taxa de swap com base nas condi√ß√Ķes do mercado, ou at√© mesmo pools de inicializa√ß√£o de liquidez que podem ajud√°-lo a lan√ßar e distribuir seu token com liquidez do primeiro dia. Na Bankless usamos um mecanismo de inicializa√ß√£o de aplica√ß√Ķes, bootstrapping pool, para vender nossas camisetas BAP0  para muito sucesso. Balancer V2 traz novos recursos poderosos que  fazem seu dinheiro trabalhar ainda mais para voc√™. Em V2, os tokens ociosos s√£o capazes de gerar rendimento e DeFi sem sacrificar a liquidez da produ√ß√£o. Para completar, a Balancer est√° reembolsando os custos de combust√≠vel com recompensas BAL, o que significa que suas taxas de combust√≠vel s√£o reembolsadas at√© o custo da transa√ß√£o com o token de governan√ßa Balancer. A miss√£o da Balancer √© tornar-se a principal fonte de liquidez no  DeFi,  fornecendo a plataforma mais flex√≠vel e poderosa para gest√£o de ativos e c√Ęmbio descentralizado. Mergulhe na Balancer em pools.balancer.exchange hoje.

Satoshi & Martinho Lutero

Davi:

Josh, eu quero nos levar para um buraco de coelho r√°pido aqui porque eu acho que n√≥s ser√≠amos negligentes se n√£o termin√°ssemos uma conversa sobre o Renascimento falando sobre a Reforma Protestante a Revolu√ß√£o Protestante e a fixa√ß√£o de Martinho Lutero nas teses na igreja. E assim, assim como uma hist√≥ria de fundo, Martinho Lutero realmente inicia a Revolu√ß√£o Protestante, basicamente fazendo algo para reconhecer publicamente a ilegitimidade da igreja, falando sobre como o d√≠zimo que est√° sendo pago √© realmente apenas corrup√ß√£o. O que Martinho Lutero estava fazendo era dizer que a igreja √© corrupta.  √Č ileg√≠timo. Estou prendendo minhas teses na porta.

Para mim, vejo muitos paralelos entre Martinho Lutero e Satoshi Nakamoto. Ent√£o, eu quero trazer essas compara√ß√Ķes pra voc√™ e perguntar-lhe, qu√£o bem essas duas figuras ressoam uma com a outra? As linhas que vejo s√£o que nem Satoshi nem Martinho Lutero pedem permiss√£o. Ambos se decidiram fazer uma declara√ß√£o pol√≠tica e tamb√©m fortalecer uma revolu√ß√£o. Ambos desencadearam um processo de destrui√ß√£o criativa de antigas institui√ß√Ķes corruptas, a fim de criar uma rede descentralizada de novas institui√ß√Ķes, onde a Igreja Cat√≥lica √© uma hierarquia centralizada de cima para baixo e a religi√£o protestante √© uma organiza√ß√£o descentralizada de baixo para cima. E ambos tamb√©m criaram uma explos√£o cambriana de garfos, onde assim que nos bifurcamos da Igreja Cat√≥lica...

Josh:

Isso é muito bom.

Davi:

‚ÄĒ a Revolu√ß√£o Cat√≥lica, a Protestante, uma das raz√Ķes pelas quais a religi√£o protestante nunca exerceu domin√Ęncia √© porque as pessoas bifurcaram isso, e depois bifurcaram isso, e bifurcaram isso, e bifurcaram isso. E assim como fomos de canais de televis√£o can√īnicos para 3.000.000 Youtubers, e tamb√©m o que Satoshi fez foi ir de uma blockchain can√īnica ou um c√Ęnon, o d√≥lar, para uma explos√£o infinita de blockchains. Todos esses paralelos est√£o se unindo para mim. Como voc√™ v√™ isso?

Josh:

Eu n√£o poderia ter dito isso melhor. Acho que est√° no ponto, em v√°rios n√≠veis. Eu teria demorado mais para chegar a esse ponto. Eu acho que, pessoalmente, minha tese pessoal √© tamb√©m que Satoshi, como Lutero, era um profundo conhecedor infiltrado que sabia em sua consci√™ncia que isso tinha que ser feito, mesmo relutantemente, sabendo que isso traria profundas consequ√™ncias, de consequ√™ncias n√£o intencionais, √† medida que voc√™ desestabilizaria essas hierarquias de poder a longo prazo. E √© necess√°rio e excitante, mas n√£o algo a ser feito de forma suave. Ent√£o, independentemente de onde voc√™ cair sobre isso, tanto ele quanto Lutero foram capazes de iniciar este efeito de rede e realmente converter as pessoas e criar um zelo seguindo parcialmente porque a coisa que eles soltaram tinha um poder para si mesmo. Com Lutero, ningu√©m podia ler a B√≠blia. Ele a transformou em um vern√°culo comum, para que as pessoas pudessem ter acesso direto ao c√≥digo fonte e isso tomou uma vida em si. A mesma coisa com Satoshi, por ter valor econ√īmico atrav√©s de c√≥digo que n√£o requer permiss√£o, essa coisa tem um poder em si mesmo. Ent√£o acho que daqui a 500 anos, vamos olhar para tr√°s em Satoshi do jeito que olhamos para Luther, honestamente. Talvez saibamos quem ou o que ele √© at√© l√°, talvez n√£o.

Um Renascimento Digital

Ryan:

As analogias s√£o incr√≠veis, e j√° cobrimos tanto. Ent√£o, eu vou voltar para o roteiro que estabelecemos no in√≠cio deste epis√≥dio. Falamos realmente desse balan√ßo do p√™ndulo, onde na Idade M√©dia tivemos essa era de desempoderamento econ√īmico, falta de auto soberania, falta de liberdade, essa era de centraliza√ß√£o, autoridade de cima para baixo. E ent√£o o p√™ndulo balan√ßou em outra dire√ß√£o na Renascen√ßa e na Reforma para a auto-soberania, para a ascens√£o da classe Medici, os cripto-nativos de seu tempo, se voc√™ quiser. Tudo isso foi catalisado por duas tecnologias realmente importantes. A primeira foi uma tecnologia de livro-raz√£o ‚ÄĒ contabilidade de dupla entrada e a propaga√ß√£o desse padr√£o, desse mito compartilhado, se preferir. E o segundo foi o protocolo de impress√£o, este novo protocolo de comunica√ß√£o. E essas duas tecnologias juntas meio que abalaram o mundo. 

E eu acho que à medida que passamos para a era em que estamos agora, o que talvez chamemos disso, não sei do que os historiadores vão chamar "no futuro", Josh, mas vamos chamá-lo de era Estado-nação, a era em que estamos. Só quero um minuto para dizer que a era do Estado-nação é uma era mais centralizada. Acho que equilibramos o pêndulo na outra direção. Isto é um pouco mais como a Idade Média do que uma era de descentralização e liberdade. Mas talvez estejamos à beira de algo novo e vamos chegar a isso.

Mas s√≥ quero mencionar que temos muito pelo que agradecer. Todas as liberdades que desfrutamos agora, o fato de n√£o sermos camponeses agr√°rios sem absolutamente direitos, o fato de termos uma Declara√ß√£o de Direitos, o fato de termos uma Constitui√ß√£o  e processos democr√°ticos, podemos agradecer √† Renascen√ßa e √† Reforma por essas coisas. Ent√£o, n√£o quero que nos coloquemos na posi√ß√£o de um campon√™s do s√©culo XII. Estamos indo muito melhor do que um campon√™s do s√©culo XII. No entanto, ao mesmo tempo eu acho que muitos que est√£o ouvindo o podcast  Bankless, muitos hoje vivem na sociedade ocidental, sentem essa sensa√ß√£o de desencantar-se.  Sentir que a sensa√ß√£o de que algo tem que mudar, as estruturas de poder s√£o ileg√≠timas. E isso n√£o √© bom, certo?  Ent√£o nos sentimos de certa forma como aquele campon√™s do s√©culo XII.

Então, nos situe. Agora estamos vendo que o pêndulo mudou para outra direção. Embora estejamos construindo algumas das liberdades que estabelecemos no Renascimento e na Reforma, centralizado nestas estruturas de Estado-nação, de cima para baixo, e estamos à beira de algo novo, um novo Renascimento, talvez um Renascimento Cripto. Isso é para nós agora, Josh. Onde estamos nessa conjuntura da história?

Josh:

Sim, eu acho que √© pontual, e essa √© uma √≥tima maneira de descrev√™-lo. N√£o √© t√£o claro quanto ter um senhor medieval nos dizendo como, o que podemos fazer, e o que podemos dizer, e o que podemos compartilhar. Mas voc√™ definitivamente tem o p√™ndulo balan√ßando para frente e para tr√°s, e ele pode fazer tique taque movendo-se em uma dire√ß√£o. Os te√≥ricos falam sobre tese, ant√≠tese e s√≠ntese. Mas o ponto da  hist√≥ria √© que, sim, n√≥s absolutamente voltamos para a centraliza√ß√£o. Na Idade M√©dia, hipercentria√ß√£o, Renascimento e Reforma, este desenrolar, h√° um per√≠odo de caos depois disso, que √© caracterizado por guerras de religi√£o e todos os tipos de chaos nesse v√°cuo que o Estado-na√ß√£o se encontrou. O Estado-na√ß√£o finalmente cooptou muitas dessas mesmas ferramentas, contabilidade de dupla entrada e imprensa. Isso foi essencialmente o que caracterizou a ascens√£o do Estado-na√ß√£o. 

Como estamos aqui hoje, √© muito parecido. Voc√™ pode pensar na hist√≥ria como uma constru√ß√£o heur√≠stica, o que significa n√£o confundir o modelo com a coisa em si, mas √© muito bom em termos de poder explicativo. Dizendo isso, estamos em um per√≠odo centralizado agora, pode ser mais subvertido ou dissimulado e n√£o t√£o √≥bvio como era antes. E ent√£o, mesmo dentro do micro, a microdin√Ęmica dela onde a tecnologia come√ßou mais descentralizada e agora est√° cada vez mais centralizada. Seja IA ou FANG, h√° um micro tique-taque. Ent√£o, sim, acho que o momento √© muito semelhante ao que vimos no final da Idade M√©dia.  As pessoas n√£o sabiam o que estava acontecendo. H√° um sentimento geral de inquieta√ß√£o. Eles sabiam que as coisas eram hierarquicamente orquestradas, e que eles n√£o tinham a ag√™ncia que queriam ter. No entanto, houve um crescimento de diferentes tipos de tecnologia que eram fundamentalmente diferentes do que t√≠nhamos visto antes, e eu acho que esse √© o ponto exato em que estamos agora.

Ryan:

Podemos falar sobre essas tecnologias, ent√£o? Ainda √© cedo e acho que as pessoas n√£o percebem o seu ponto de vista antes, Josh, o qu√£o cedo estamos na trajet√≥ria dessas tecnologias, na trajet√≥ria da Internet. A Internet tem o que, duas, tr√™s d√©cadas de idade, talvez quatro no m√°ximo, e certamente n√£o tem sido popular por tanto tempo. Cripto tem uma d√©cada de idade. Essas tecnologias est√£o nascendo hoje, mas j√° vemos as sementes da mudan√ßa que elas podem trazer. E um deles √©, curiosamente, um protocolo de comunica√ß√£o. O modelo de impress√£o moderno ‚ÄĒ um protocolo sem permiss√£o impar√°vel que nos permite comunicar com todo o mundo. E a segunda √© essa solu√ß√£o de contabilidade de dupla entrada. Este livro criptogr√°fico imut√°vel que eles criaram.  Que sementes de mudan√ßa voc√™ acha que veremos como resultado dessas tecnologias? Estamos em uma esp√©cie de ponto de jun√ß√£o na hist√≥ria onde estamos prestes a entrar em uma coisa nova, um tipo diferente de Renascimento, renascimento digital, um Renascimento Cripto, se preferir?

Josh:

Sim, acho que √© absolutamente o caso. Esse ponto √© muito bem-feito, que os historiadores olhar√£o para tr√°s em 500 anos‚ÄĒ Quando pensamos no in√≠cio da era moderna, pensamos na comunica√ß√£o impressa e √© isso que caracteriza essa idade. Achamos que foi isso que nos deu uma s√©rie de liberdades e direitos individuais que temos e esse foi o ponto alto da tecnologia. At√© recentemente, at√© algumas d√©cadas atr√°s, esse ainda era o ponto alto  da tecnologia, certo, a impressora. Durou centenas de anos e caracterizou a capacidade de obter informa√ß√Ķes e envolver informa√ß√Ķes e m√≠dia de massa, o jornal por centenas de anos.

Assim, os historiadores daqui a 1000 anos ou daqui a 500 anos olhar√£o para tr√°s e dir√£o que as coisas mudaram fundamentalmente com duas tecnologias distribu√≠das diferentemente ‚ÄĒ assim como fizeram na Renascen√ßa e na Reforma ‚ÄĒ chegando a encontrar seus p√©s no in√≠cio do s√©culo XXI. Eles ter√£o debates acad√™micos e confer√™ncias tentando analisar o ano exato. Era 2021 ou era 2020? Talvez fosse 2019, n√£o sabemos exatamente. Mas n√£o, esse √© absolutamente o caso em que ser capaz de compartilhar informa√ß√Ķes em massa, fizemos isso anteriormente atrav√©s da impress√£o de coisas no papel.

Acho que Arweave um grande exemplo disso, certo? Tipo, essa  permaweb. A Primavera √Ārabe n√£o vai acontecer novamente porque h√° chaves de prote√ß√£o nisso. Esse n√£o √© o caso desta pr√≥xima gera√ß√£o de protocolos de comunica√ß√£o que s√£o criptograficamente hashed. Nunca tivemos, do ponto de vista hist√≥rico, a oportunidade ou tecnologia que permitisse o surgimento do indiv√≠duo soberano como uma unidade soberana de informa√ß√£o, muito menos valor. Esse nunca foi o caso antes. N√≥s o aproximamos em analogia hist√≥rica na Reforma, mas desta vez acho que vamos faz√™-lo em escala e em uma magnitude de ordem.

A mudan√ßa no final da Idade M√©dia para o que temos hoje ser√°  de uma magnitude de ordem maior, a mudan√ßa que estamos no meio agora, entre o que vir√° quando olharmos para tr√°s. Isso soa meio estranho de dizer, mas ironicamente, paradoxalmente, historicamente, quando voc√™ est√° no meio de uma mudan√ßa maci√ßa, e, quanto maior a mudan√ßa, mais dif√≠cil √© entender o significado disso naquele momento, at√© chegar a um ponto de ruptura. Ent√£o, eu acho que estamos em uma mudan√ßa maci√ßa e √© por isso que n√≥s s√≥ temos esse tipo de dicas e enigmas sobre essa desilus√£o geral, uma ideia de que o valor pode ser comunicado sem permiss√£o. No nosso instinto sabemos que √© importante e sabemos que √© grande, mas ainda n√£o podemos imaginar a transforma√ß√£o social, esse impacto transformador. Assim como o fazendeiro medieval ainda n√£o podia imaginar a ideia de contabilidade e o que uma classe mercantilista realmente significaria. N√£o sei se est√° alinhado com o que voc√™ est√° pensando.

Davi:

Acho que h√° uma diferen√ßa significativa que vejo entre o Renascimento - agora temos que diferenciar os renascimentos, ent√£o o Renascimento nos anos 1300 e 1400 na Europa, e o Renascimento Cripto que acreditamos que estamos embarcando - √© que o Renascimento original, o Renascimento da It√°lia e Floren√ßa, que tinha um epicentro de onde sangrou. As ondula√ß√Ķes sangraram da Europa para o resto do mundo. Com o Renascimento cripto, n√£o h√° epicentro. Existe na internet. Voc√™ pode tocar no Renascimento onde quer que esteja no mundo, o que significa que a magnitude √© maior, mas tamb√©m a velocidade e a rapidez desta revolu√ß√£o podem acontecer instantaneamente porque  n√£o temos que esperar que este Renascimento se espalhe para o resto do mundo. Todos podem acess√°-lo igualmente de todo o mundo. 

Josh:

Agora, esse √© um ponto absolutamente importante. Nos c√≠rculos acad√™micos voc√™ pode realmente mapear os n√≥s na rede com a impressora e como as ideias s√£o disseminadas. E voc√™ v√™ isso geograficamente, meio que se espalhando lentamente ao longo do tempo, ano ap√≥s ano, d√©cada  ap√≥s d√©cada. Sim, √© um grande ponto. A velocidade desta vez √© hiperb√≥lica.  √Č uma magnitude de ordem mais r√°pida, maior veloz, e eu acho que fundamentalmente de impacto social tamb√©m. Onde antes voc√™ tinha o surgimento de uma nova classe, e isso √© √≥timo, mas a maioria da popula√ß√£o ainda √©agr√≠cola. Pelo menos voc√™ poderia fazer algo novo se quisesse. Desta vez, a alfabetiza√ß√£o n√£o √© apenas 5%, √© muito mais significativa. Se a Reforma era esse cadinho onde voc√™ tinha todas essas coisas no pote na hora certa, alimentada pela tecnologia que impediu que ela fosse tamponada, acho que temos uma situa√ß√£o muito semelhante, s√≥ estamos fazendo isso com plut√īnio desta vez.

Um Gênio de uma Garrafa

Davi:

Ent√£o, Josh, espero que voc√™ possa pintar um quadro para o ouvinte Bankless, e talvez at√© mesmo especificamente as pessoas mais jovens que fazem parte desta revolu√ß√£o digital. Eu acho que a maioria dessa revolu√ß√£o cripto digital s√£o pessoas mais jovens, mas especificamente falando sobre os zoomers e millennials que se sentem mais especificamente rejeitados das institui√ß√Ķes modernas e est√£o especificamente procurando otimismo e oportunidade em um mundo onde n√£o parece haver agita√ß√£o. Ent√£o, se pudermos extrapolar como era ser um fazendeiro na Idade das Trevas contra um homem renascentista nos anos 1400, e extrapolar isso em jovens que saem da faculdade que est√£o procurando encontrar seu lugar no mundo, e eles n√£o est√£o vendo a oportunidade que eles realmente querem ver. Como podemos dar a essas pessoas esse otimismo sobre o futuro que eu acredito est√° vindo com todo este Renascimento Cripto, desenhando os paralelos de volta do velho Renascimento, √© claro.

Josh:

Eu acho que eles est√£o certos em n√£o confiar em institui√ß√Ķes da √©poca. As pessoas que fizeram o melhor durante nosso √ļltimo Renascimento e Reforma foram aquelas que intencionalmente romperam com as institui√ß√Ķes de poder e forjaram √† sua maneira, abra√ßaram a tecnologia ‚ÄĒ tanto a comunica√ß√£o quanto financeira ‚ÄĒ para melhorar sua pr√≥pria situa√ß√£o socioecon√īmica.  Eles essencialmente optaram por sair do sistema de hierarquia. Foi a primeira vez que tiveram a oportunidade de fazer isso.  √Č sempre dif√≠cil e assustador sempre que voc√™ est√° nessa situa√ß√£o e voc√™ est√° rompendo com o que aconteceu antes e o que seus amigos e fam√≠lia est√£o fazendo. Mas aqueles que se mudaram primeiro tiveram uma vantagem desproporcional, assim√©trica, de faz√™-lo. Ent√£o, o otimismo geral seria que √© muito dif√≠cil colocar o g√™nio de volta na garrafa. Historicamente, uma vez que esses tipos de tecnologias est√£o fora do mundo, eles tendem a desvendar hierarquias de poder. √Č assim que funciona com o tempo. E ent√£o voc√™ quer estar do lado certo disso. Por todos os meios, n√£o se agarre a uma dessas hierarquias de poder, particularmente neste momento. Saia e se envolva com a pr√≥pria tecnologia e...

Davi:

Explore a fronteira como dizemos no podcast Bankless.

Josh:

Sim, explore o fronte, e há algumas coisas muito específicas que eles podem fazer em torno disso. Em vez de serem totalmente filosóficos em torno disso, você geralmente quer se inclinar para isso.

Envolva-se na arte cripto

Ryan:

Ent√£o, vamos √† eles, Josh, porque eu acho que um monte de gente neste momento no podcast pode ser persuadida. Eles ouviram Bankless o suficiente. Eles j√° viram o suficiente que est√° acontecendo em cripto. Eles sabem a situa√ß√£o atual. Eles acreditam  nessa hist√≥ria, certo, que estamos nessa jun√ß√£o da hist√≥ria, neste momento da hist√≥ria onde estamos em transi√ß√£o de um antigo conjunto de institui√ß√Ķes, em um conjunto centralizado de institui√ß√Ķes para um novo conjunto de institui√ß√Ķes que s√£o descentralizadas. Ent√£o, eles est√£o se perguntando como estar pronto para isso. Como se posicionar no grupo Medici em vez daqueles que s√£o deixados para tr√°s pela tecnologia. Sim, quero fazer parte da tripula√ß√£o de Martinho Lutero, e parte do futuro, e n√£o fazer parte do passado.

Ent√£o, voc√™ montou alguns itens de a√ß√£o para n√≥s. Este √© o √ļltimo peda√ßo do nosso roteiro que queremos passar, que s√£o algumas maneiras concretas para que as pessoas possam se envolver e se preparar para este Renascimento Cripto que pode estar por vir. O primeiro que voc√™ mencionou √© se envolver em arte cripto, e  √© t√£o interessante que voc√™ coloca a arte como n√ļmero um. Fale sobre o que as pessoas podem fazer e por que se envolver com arte, arte cripto √© importante.

Josh:

Sim, isso √© absolutamente certo. E de volta ao seu ponto anterior sobre optimismo sobre isso. Caso eu  n√£o tenha martelado claramente, todos esses tr√™s itens de a√ß√£o meio que fluem da ideia de que raramente voc√™ tem a oportunidade de participar de algo t√£o significativo em uma escala hist√≥rica, onde todas as cartas est√£o sendo embaralhadas, certo. Ent√£o, aproveite a oportunidade, por todos os meios. Eu sei que voc√™s gostam de itens de a√ß√£o, ent√£o aqui est√£o algumas ideias particulares.

Ent√£o, arte cripto, se voc√™ acredita nessa narrativa hist√≥rica ent√£o voc√™ conclui que os NFTs s√£o reais, e eles est√£o aqui para ficar, e que na verdade eles s√£o o √°pice da arte popular usando tecnologia distribu√≠da. Historicamente, cada cultura expressa sua identidade como uma arte end√™mica √† natureza dessa transforma√ß√£o. AKA, tamb√©m conhecida como nova tecnologia, anda de m√£os dadas com a transforma√ß√£o cultural e arte emergente. No s√©culo XIV voc√™ tem esta tecnologia baseada em ledger encontrando seus p√©s com uma vers√£o de AR e VR, este afresco renascentista hiper-realista. A tecnologia da informa√ß√£o do s√©culo XVI encontrou sua identidade usando esta arte em uma vers√£o de memes de guerra, o dem√īnio-defecando, panfletos. Os com√©rcios financeiros do s√©culo XVII e o aumento do mercantilismo e do protocapitalismo encontraram beleza no munda em torno do sagrado, com mestres holandeses fazendo essas tigelas de frutas.

A cada momento a arte parece em desacordo, parece estranho para os detentores de poder, certo? Mas eles eventualmente adotam e depois se apropriam. Então, você quer entrar do lado certo, não apenas para reunir em torno da comunidade, mas comprá-lo, participar dele, comprar cedo. Não é algo a ser levado com leveza, por mais bobo que algumas coisas possam parecer.

Ryan:

√Č muito engra√ßado, David e eu em uma recapitula√ß√£o semanal do podcast Bankless na verdade apenas repetiu a rea√ß√£o da equipe do Good Morning America. Eles estavam tentando descrever o que eram NFTs, e eles estavam rindo sobre isso, √© como, "Ent√£o algu√©m est√° comprando uma imagem na Internet. Qu√£o rid√≠culo √©? Isto √© uma moda. Isso √© uma esp√©cie de ir pelo caminho. Voc√™ est√° dizendo, ignore esse barulho. Ignore as antigas institui√ß√Ķes de m√≠dia legados porque se este Renascimento Cripto est√° chegando, esta arte vai ser importante. Faz sentido que os NFTs, que s√£o ativos digitais, da arte de Beeple sejam vendidos por milh√Ķes de d√≥lares. E voc√™ est√° encorajando as pessoas a se envolverem e descobrirem esse movimento de arte cripto.

Josh:

Sim, a arte pode ser mais importante que as finan√ßas, o que parece loucura dizer. Mas eu acho que pode haver tanta metanfetamina para isso, ou pelo menos eles podem ser a mesma coisa no final do dia. Se a cripto √©  realmente um meio de transforma√ß√£o social, o acesso ao valor e ao acesso √† informa√ß√£o √© importante, mas ser capaz de comunicar esse objeto de valor, n√£o como um byte  representando uma marca em um livro- raz√£o, mas como algo que tem significado em si mesmo pode ser mais importante. Dito diferente, olha se voc√™ √© um millennial, voc√™ √© um zoomer, e voc√™ √© like, o que eu vou fazer, certo? Talvez eu compre algumas a√ß√Ķes. Ok, eu vou ter uma conta Fidelity, uma conta Robinhood. Uma vez que voc√™ percebe que realmente n√£o possui esse estoque de qualquer maneira, mas voc√™ s√≥ tem um IOU, ent√£o o que eu vou fazer? Talvez Coca-Cola ou GE? N√£o, Tesla pode ser mais interessante. Bem, talvez em vez de Tesla eu possa usar esses NFTs e fazer um cruzamento e realmente obter rendimentos a partir disso. Agora, eu posso descobrir o que me traz felicidade. Posso fazer isso com tartarugas ninjas mutantes adolescentes se eu quiser.

Davi:

Talvez uma NFT sobre Tesla e Elon Musk?

Josh:

N√£o, exatamente certo. Ent√£o agora estou descobrindo algo. Se √© tudo arbitr√°rio de qualquer maneira, e encolhe em consenso compartilhado, e esta √© a tecnologia que permite que voc√™ fa√ßa isso, porque n√£o encontrar algo que tem significado para voc√™ e para a comunidade.  Na verdade, pode ser a mesma coisa, particularmente quando voc√™ come√ßa a fazer coisas como NFTfi e voc√™ √© capaz de cruzar os direitos de NFT de um protocolo. Acho que isso pode ser uma aberra√ß√£o hist√≥rica onde vemos essas coisas como coisas diferentes. Eu acho que NFTs realmente podem ser a coisa real em si a longo prazo, longue dur√©e.

Prepare-se com crypto

Ryan:

T√£o fascinante! Ok, esse √© o n√ļmero um. Envolva-se na cena da arte cripto, na cena da NFT, se preferir. E, claro, todas essas tecnologias combinam, ent√£o os NFTs como finan√ßas s√£o o mesmo quer  DeFi  tamb√©m. Voc√™ pode se envolver atrav√©s de um DAO.  H√° v√°rias maneiras de se conectar. Todas essas coisas t√™m uma certa quantidade de conflu√™ncia. Vamos falar sobre o n√ļmero dois. Isso √© superinteressante.  √Č algo que tamb√©m pregamos em  Bankless. Seu item de a√ß√£o √© para as pessoas se prepararem com cripto. O que quer dizer com prepara√ß√£o?

Josh:

Sim, em poucas palavras, espere uma s√©ria reviravolta, cultural e geopol√≠tica. E por um lado, isso parece uma previs√£o f√°cil de fazer, mas √© especialmente saliente a partir desta perspectiva hist√≥rica. Cada vez que voc√™ v√™ uma mudan√ßa tecnol√≥gica e cultural da agrega√ß√£o para a desagrega√ß√£o, as coisas ficam realmente interessantes, realmente arriscadas. N√£o √© apenas o tipo de coisa da Quarta Volta, mas este longue dur√©e ou essas tend√™ncias do mega s√©culo ou super tend√™ncias colidindo. N√£o se baseia em transforma√ß√Ķes geracionais ou calend√°rios, mas no impacto tecnol√≥gico com o qual o p√™ndulo oscila da agrega√ß√£o para a desagrega√ß√£o e depois volta a centralizar novamente. Durante esse balan√ßo de volta do caos para a co-op√ß√£o, as coisas tendem a ficar realmente arriscadas. Sim, estou em Kentucky, e ent√£o preparar √© um modo de vida aqui. Mas o ponto √© preparar com alguns ativos digitais em vez de apenas milho enlatado desta vez. Ent√£o, pegue alguns ativos digitais, coloque alguns em armazenamento frio. Certifique-se de que os NFTs est√£o na permaweb, certo?

Ryan:

Esta √© uma maneira de se preparar para a agita√ß√£o pol√≠tica, a revolta social √© ter esses ativos em um lugar que est√° no controle de suas chaves privadas. √Č disso que voc√™ est√° falando aqui.

Josh:

Sim, com certeza. Quero dizer, mesmo levando isso o mais distante quanto ser capaz de hash coisas com papel e lembrar de uma frase de seguran√ßa. Quero dizer, eu sei que soa meio louco como um chap√©u de papel alum√≠nio, mas eu definitivamente pensaria seriamente nisso. √Č uma aposta lateral, que eu acho que voc√™ estaria no direito estar do lado certo da hist√≥ria, especialmente se voc√™ √© um zoomer e voc√™ est√° falando sobre os pr√≥ximos 30-40 anos. Sim, eu esperaria uma s√©ria reviravolta nesse ponto. Ent√£o, eu definitivamente uso cripto como meio de prepara√ß√£o.

Trabalhando para a Crypto

Ryan:

Isso definitivamente n√£o √© uma ideia marginal em Bankless. Obrigado por articular do jeito que voc√™ fez dentro de uma etapa de a√ß√£o concreta. Espero que as pessoas estejam ouvindo.  Vamos para o terceiro. Isso tamb√©m √© importante e isso est√° funcionando para a criptomoeda. Talvez trabalhando para DAOs. Sim, do que voc√™ est√° falando aqui, Josh?

Josh:

Sim, ent√£o, essencialmente encontrar uma nova maneira de ganhar a vida. Se voc√™ pensar no final da Idade M√©dia, voc√™ √© um fazendeiro, talvez voc√™ seja um monge. E ent√£o, quando os mosteiros s√£o dissolvidos ‚ÄĒ ou seja, as cidades ‚ÄĒ retornam, e a Reforma retorna, e eles s√£o abertos novamente e as pessoas voltam para a for√ßa de trabalho. O que voc√™ vai fazer? Algumas pessoas voltaram √† agricultura, mas algumas tentaram encontrar novas formas  de ganhar a vida e essencialmente se aproveitaram da nova tecnologia da √©poca. Tornaram-se impressores ou se envolveram nessa transa√ß√£o e tornaram-se financiadores. Se essa megatend√™ncia √© agrega√ß√£o √† desagrega√ß√£o, a mini tend√™ncia √© realmente em torno da financeiriza√ß√£o versus desintermedia√ß√£o das coisas.

Ent√£o, a Gen X n√£o sabe o que √© um 401(k)e os millennials nunca sa√≠ram do ensino fundamental sem um. A ideia b√°sica √© que a dial√©tica entre a aceita√ß√£o social da riqueza predial versus o dada√≠smo de compartilhar experi√™ncias √© uma esp√©cie de constru√ß√£o falsa. Voc√™ quer fazer as duas coisas ao mesmo tempo e tenta faz√™-lo sem depender de institui√ß√Ķes. Ent√£o, encontre uma nova maneira de ganhar a vida end√™mica com a nova tecnologia. Trabalhe para um protocolo, crie NFTs, ou seja, bom em avali√°-los.  H√° coisas que est√£o surgindo online agora apenas conhecendo o assunto e sendo avaliador. E se voc√™ n√£o possui esse estoque de qualquer maneira, encontre algo que voc√™ acha interessante e fique bom nisso, seja a descoberta de pre√ßo baseada em jogos, ou se voc√™ n√£o pode codificar, trabalhe para um DAO. Ou se voc√™ n√£o for oportuno o suficiente para polkamarkets, e ent√£o ouvir Audius ou executar uma unidade de H√©lio, voc√™ pega a ideia.

Vamos come√ßar a ver a criptografia se movendo de entidades como da DaOs que empregam pessoas em torno de finan√ßas para serem modelos de neg√≥cios principais em torno das coisas no mundo real. Se a Web 2.0. era sobre representar pessoas como produtos, esta curva cripto √© sobre transformar pessoas de membros da comunidade em copropriet√°rios das coisas. Ent√£o, quando voc√™ v√™ coisas como Audius e H√©lio, eu acho que isso √© uma esp√©cie de pren√ļncio do que vamos come√ßar a ver. Se voc√™ est√° ouvindo m√ļsica, fa√ßa em uma plataforma onde voc√™ possui parte da plataforma atrav√©s de um token, certo? Ou se voc√™ est√° executando um node, voc√™ pode, n√£o hashing, mas executando um Wi-Fi ou uma unidade LoRaWAN , executar um node ou configurar um pequeno neg√≥cio paralelo em torno de fazer uma agita√ß√£o paralela onde voc√™ est√° brincando com as coisas ou ajudando os outros a descobrir isso.

Eu acho que o ponto geral √© que voc√™ n√£o tem apenas que codificar e voc√™ n√£o tem apenas que apostar. Sim, voc√™ pode trabalhar para DAOs e voc√™ deve absolutamente fazer isso. Isso √© como trabalhar para uma casa financeira pela primeira vez, como parte da primeira Medici criptomoeda. Mas  tamb√©m explore essas outras coisas no mundo real que s√£o apoiadas por cripto. Voc√™s falam de um  mullet DeFi. H√° tamb√©m uma mullet do mundo real, onde a criptomoeda √© o processo interno, o modelo de neg√≥cio dessas outras coisas, sejam elas m√ļsica ou acenos de IoT.

Davi:

Minha grande vantagem nisso √© que eu entrei em criptografia pela primeira vez, assim como um trabalho paralelo ao longo do meu trabalho normal onde eu poderia manter minhas funda√ß√Ķes. Eu n√£o tinha que limpar o ch√£o e me comprometer com algo que era arriscado. Eu fui capaz de construir meu primeiro podcast POV Crypto em paralelo, assim como Ryan come√ßou o boletim Bankless em paralelo com seu trabalho principal. E ent√£o, n√≥s realmente come√ßamos o podcast Bankless  novamente em paralelo, e de repente  Bankless  ficou pronto para n√≥s nos comprometermos em tempo integral. E  n√≥s nunca tivemos que nos comprometer com isso em tempo integral originalmente. Ent√£o, voc√™ n√£o tem que pular com dois p√©s. Voc√™ pode colocar um dedo e partir da√≠.

A outra dica que recebi desses tr√™s itens de a√ß√£o ‚ÄĒ engajar-se em arte cripto, preparar e trabalhar para cripto - √© que voc√™ poderia realmente fazer todas essas coisas de uma s√≥ vez, certo? Existem algumas plataformas que realmente coadunam todas essas coisas juntas. √Č como voc√™ estava falando com Audius. Por exemplo, se voc√™ gosta de fazer m√ļsica e implant√°-la no Audius, n√£o s√≥ voc√™ est√° fazendo a coisa que voc√™ gosta de fazer, se voc√™ gosta de fazer m√ļsica, mas voc√™ tamb√©m est√° ganhando tokens para faz√™-lo, e voc√™ pode segurar esses tokens. Portanto, voc√™ est√° trabalhando para cripto e se preparando com cripto e, tamb√©m fazendo algo que o inspire. A quantidade de √°rea de superf√≠cie que h√° para as pessoas descobrirem como fazer essas coisas √© quase infinita. E √© s√≥ uma quest√£o de voc√™ descobrir, e felizmente, o boletim Bankless lan√ßa T√°ticas da Ter√ßa-feira e toda ter√ßa-feira. Ent√£o voc√™ s√≥ entra no arquivo Bankless e encontra algo que funciona para voc√™ porque a raz√£o pela qual o boletim Bankless existe √© para ajudar a democratizar o acesso antes mesmo de sabermos como articul√°-lo. Democratize o acesso a submeter-se a esta nova Renascen√ßa Crypto em vez de t√™-la submetido a voc√™.

Josh:

N√£o, isso √© √≥timo! Absolutamente muito bem colocado, muito bem colocado. 

Mudança ao longo do tempo

Ryan:

Sabe o que isso parece? Josh, isso n√£o est√° em seus itens de a√ß√£o, mas parece que a pior coisa que voc√™ poderia fazer seria apostar que o passado ser√° o mesmo que o futuro e apenas ir com o fluxo do que as institui√ß√Ķes e as gera√ß√Ķes que vieram antes de voc√™ disseram que √© o caminho. Isso parece ser particularmente perigoso nesta conjuntura da hist√≥ria.

Josh:

Isso √© t√£o bom. Sim, isso √© absolutamente certo. Se voc√™ ampliar seu olhar, quero dizer, o problema com a hist√≥ria √© que voc√™ est√° sempre sujeito √† sua pr√≥pria experi√™ncia, certo? Ent√£o voc√™ √© um zoomer e voc√™ est√° dizendo, hey, isso √© tudo que eu sei e vai ser assim no futuro, ent√£o eu vou continuar a ser desiludido, bl√°, bl√°, bl√°. Mas se voc√™ ampliar o olhar e disser n√£o, n√£o, isso tende a acontecer historicamente, essas institui√ß√Ķes se tornam desfeitas e novas oportunidades  se abrem   e as pessoas precisam disso, e √© um futuro muito brilhante. Isso √© o que o passado realmente nos ensina. Uma das outras coisas que nos ensina √© que a mudan√ßa n√£o acontece de uma s√≥ vez. √Č uma culmina√ß√£o lenta que chega a um ponto de ruptura, certo? E isso acontece muito, muito rapidamente.

Quando voc√™ est√° no meio de algo como se a √°gua estivesse fluindo muito rapidamente ao seu redor, pode ser uma moda, mas na verdade pode ser algo fundamental na transforma√ß√£o social. Foi o que aconteceu da √ļltima vez na Renascen√ßa e Reforma. Falamos sobre isso durante o per√≠odo de cem anos. Mas tamb√©m foi imediato. Foi um ano ap√≥s outro ano depois de outro ano. A fintech estava chegando ao mesmo tempo em que a impress√£o estava chegando online, e enquanto Lutero estava pregando isso, os monast√©rios eram dissolvidos. Acontece muito r√°pido. 

Então, você sempre quer se perguntar, isso é algo fundamental ou é um modismo? E eu acredito que você tem provas mais do que suficientes agora para olhar para trás e dizer que este padrão se encaixa em um padrão histórico onde o pêndulo balança para trás. Mesmo que você não acredite em uma palavra deste podcast, e você diz que todos esses caras estão doidos, ainda vale a pena fazer uma aposta paralela neles, certo? Porque é como retornos assimétricos. Se você está errado, você é bobo. Você aprende uma nova tecnologia. Você pensa diferente sobre a maneira como trabalha e sobre arte e identidade. Mas se você estiver certo, chegar cedo em algo nesta escala é fundamentalmente transformador para sua posição, bem como para sua comunidade. Então não perca a oportunidade.

Fechamento e Isenção de Responsabilidade

Ryan:

Josh, isso tem sido fenomenal. Nós apenas, eu acho, contamos uma história que nunca foi contada. Pelo menos eu nunca tinha escutado isso, essa perspectiva tecno-histórica sobre o Renascimento cripto, esse novo movimento. Talvez esse seja o título do podcast, David. Ainda não falamos sobre isso. Mas este é um momento crucial na história humana. Eu realmente aprecio você articular isso, e até mesmo nos deixando com alguns passos de ação para que as pessoas não se sintam indefesas, apenas como vítimas da próxima coisa que vai acontecer. Existem passos de ação concretos que temos neste episódio para ajudá-lo. Muito obrigado por passar seu tempo conosco e compartilhar essa história, Josh.

Josh:

Isso √© um prazer absoluto. E se eu pudesse deixar os ouvintes com um pensamento, que daqui a mil anos os historiadores v√£o olhar para tr√°s neste ponto no tempo hoje e dizer que este √© o momento em que o "mundo que era", foi transformado no "mundo que se tornar√°‚ÄĚ.   E   vai ser um encontro como 1492, onde todo mundo sabe que ano foi. Vamos olhar para tr√°s em 2020 ou 2021 e dizer que esse foi o momento em que nossos horizontes se expandiram fundamentalmente para incluir este novo mundo. Ent√£o, obrigado por respirar e apreciar o momento, pessoal. Realmente aprecio isso.

Davi:

Obrigada. Obrigado, Josh.

Ryan:

Sim, muito obrigado. Eu acho que as pessoas que ouvem este  podcast podem estar com fome de mais informa√ß√Ķes ou mais pensamentos de Josh. Onde eles podem segui-lo? Onde eles podem acompanhar o seu trabalho? Voc√™ est√° ao menos publicando esse tipo de trabalho? No que voc√™ est√° envolvido nestes dias?

Josh:

Não, isso era novo. Então, temos feito investimento em criptomoedas. São coisas que vêm rondando desde a minha dissertação há alguns anos, como vem se desenrolando em tempo real. Então, eu realmente não esclareci o pensamento fora desta conversa com vocês, mas eu gosto disso aqui e ali. Twitter @JoshuaRosenthal é provavelmente a maneira mais fácil de me encontrar.

Ryan:

fant√°stico. Bem, obrigado, Josh. Ouvintes Bankless, os itens de a√ß√£o foram realmente inclu√≠dos no show desta vez, ent√£o n√£o temos que passar por cima deles mais uma vez. Basta ler, ouvir a √ļltima se√ß√£o onde falamos sobre os tr√™s itens de a√ß√£o que Josh nos deixou. Que epis√≥dio fant√°stico. Claro, riscos e isen√ß√Ķes de responsabilidade ‚ÄĒ cripto √© arriscado, ETH √© arriscado, Bitcoin √© arriscado, assim como  DeFi. Mas ficar com esse status quo tamb√©m parece ser√° arriscado. Claro, voc√™ pode perder o que voc√™ colocou dentro, mas estamos indo para o oeste. Esta √© a fronteira.  N√£o √© para todos, mas obrigado por se juntar a n√≥s no programa Bankless.